20/03/2009

Centros de conveniências

Fonte: Jornal da Tarde

Shoppings mudam de perfil e procuram estar no caminho entre o trabalho e a residência

DivulgaçãoProjetos dos shoppings Metrô Vila Madalena e Tucuruvi: tendência do mercado é de shoppings multiusos, ligados a aparelhos de transportes e edifícios comerciais e residenciais

Os shopping centers têm o dom de transformar em ouro o mercado de imóveis das regiões onde tocam. E não é para menos, pois trazem à vizinhança a comodidade de um conjunto de comércios e postos de prestação de serviços – desde agências bancárias e caixas eletrônicos a corredores de opções mais mundanas do dia-a-dia, como lavanderias, oficinas de costura, sapataria, chaveiros etc.

Segundo a Associação Brasileira dos Shoppings Centers, cinco novos empreendimentos abriram as portas na capital até 2011 – oito, se considerarmos os lançamentos na Grande São Paulo.

Para valorizar ainda mais, alguns empreendimentos desse segmento se colocam próximos a futuras estações do Metrô, como o Shopping Mooca (Estação Vila Prudente), Vila Olímpia (estação de mesmo nome) e, mais radical ainda, o Shopping Metrô Vila Madalena, que será integrado à já existente estação do bairro.

Fernando Ferreira, diretor da Método Propriedades, responsável pelo projeto do Shopping Vila Madalena, afirma que as pessoas buscam locais com infraestrutura privilegiada, pois trânsito ruim e falta de transporte coletivo de qualidade dificultam o acesso às comodidades de um bom centro comercial e de serviços. Ferreira acredita que a tendência é os shoppings, assim com acontece hoje com os supermercados, se instalarem mais próximos de áreas residenciais que aquelas de grande fluxo comercial, com um papel mais de comércio de conveniência, com mais serviços e no caminho de casa.

Além do Metrô, o Shopping Vila Madalena será integrado também ao terminal de ônibus, que continuará operando embaixo do shopping.

Em fase final de aprovação do projeto, o Shopping Metrô Tucuruvi também será integrado a uma estação do Metrô, seguindo o perfil de outro empreendimento da incorporadora JHSF, o Shopping Metrô Santa Cruz.

?O Metrô Tucuruvi será maior e terá 230 lojas, enquanto no Santa Cruz temos 130. Além disso, será um ponto de convergência, no fim da linha do Metrô, atraindo não só a zona norte expandida, mas também Guarulhos ?, explica Filipe Vasconcelos, diretor da JHSF Shoppings.

Também responsável pelo Shopping Cidade Jardim – inaugurado em maio do ano passado, destinado à classe AA e ligado a um conjunto residencial -, a JHSF acredita que o JK Iguatemi Shopping, previsto para ser inaugurado no ano que vem junto a um edifício comercial no Brooklin, seja uma proposta convencional, como o Market Place. ?Visa facilitar a conveniência. O Cidade Jardim objetiva o conceito de bem estar e qualidade de vida.?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.