17/07/2017

Cidade inteligente no Ceará promete tecnologia e sustentabilidade acessível

Smart City Laguna oferece soluções inovadoras, planejamento urbano e possibilidade de emprego com custo acessível

Fonte: ZAP em Casa

Suprir o déficit habitacional é o princípio básico do mercado imobiliário. Mas ideias inovadoras têm conquistado o gosto de quem busca um imóvel. Imagine uma cidade dentro de outra, porém que oferece uma qualidade de vida diferenciada, capaz de unir os pilares da tecnologia, do planejamento urbano e da sustentabilidade. Essa é a ideia da Smart City Laguna, a primeira cidade inteligente social do mundo, que está sendo instalada em Croatá, distrito de São Gonçalo do Amarante, no Ceará.

+Baixe o App de Faça Você Mesmo do ZAP em Casa

+ Siga nosso perfil no Pinterest

A escolha do local cearense para receber a cidade inteligente se deu porque ele reúne uma série de fatores que sustentam o projeto piloto, que tem perspectiva de atender a 25 mil pessoas. “Precisamos atender a alguns pilares e essa é uma zona em desenvolvimento, que tem potencial econômico, base para fibra ótica, além do déficit habitacional”, explica Susanna Marchionni, diretora-geral. A Smart City Laguna, inclusive, vai conciliar a ideia da habitação com uma área voltada para as indústrias e ainda lazer, tudo tomando como base a tecnologia e a sustentabilidade. “Ela é planejada desde o começo para a residência, comércio e emprego e a proposta é a pessoa morar perto do trabalho e conseguir resolver tudo a pé. Porém foi tudo pensado para que a área industrial seja separada e tenha um cinturão verde e as indústrias serão não-poluentes”, complementa.

cidade inteligente
A escolha do local cearense para receber a cidade inteligente se deu porque ele reúne uma série de fatores que sustentam o projeto piloto (Foto: Divulgação)

A Smart City Laguna vai apresentar diversas soluções tecnológicas que vão conectar toda a cidade, além de uma infraestrutura para o dia a dia que vai permitir que os moradores não precisem se deslocar para outras regiões. Wifi gratuito, iluminação pública controlada por sensores, programas de bicicletas e carros compartilhados, redutores de velocidade que geram energia elétrica, biblioteca pública e cinema estão entre os serviços que serão oferecidos. “Também há um aplicativo que serve como um painel de controle da cidade. É possível ver a qualidade do ar e da água, acessar o medidores da própria casa para controlar o gasto diário de energia, por exemplo, e ver os eventos. Através dele também é possível ter acesso aos projetos de economia compartilhada, como o compartilhamento de carona, livros, roupas e o que mais os moradores quiserem”, explica Susanna .

A Smart City Laguna vai apresentar diversas soluções tecnológicas que vão conectar toda a cidade (Foto: Divulgação)

Apesar de não ser uma proposta inédita no mundo, o diferencial da cidade inteligente cearense é que ela tem um cunho mais social, ou seja, a ideia é que ela seja mais acessível a todo tipo de bolso. “Cidades inteligentes já existem, mas elas são muito caras. Por isso nossa ideia é fazer uma ao alcance de todos”, afirma. A área residencial será dividida entre lotes e casas. De acordo com a diretora, um lote de 150 metros quadrados custa R$ 30 mil, já uma casa de 50 metros quadrados sai entre R$ 97 mil e R$ 99 mil e uma de até 75 metros quadrados, por R$ 145 mil.

Apesar de não ser uma proposta inédita no mundo, o diferencial da cidade inteligente cearense é que ela tem um cunho mais social (Foto: Divulgação)

A primeira etapa tem previsão de entrega em dezembro deste ano e conta com 90 hectares e já está toda vendida. “No começo houve uma certa desconfiança porque há muita inovação no projeto, mas logo ele foi aceito e estamos com 1.400 lotes vendidos. As obras já estão avançadas e estamos construindo as primeiras casas”, afirma Susanna. No local também já está instalada a primeira empresa âncora, de pré-moldado não-poluente. A segunda fase da cidade inteligente já foi lançada em maio, conta com 240 hectares e será dividida em pequenas fases.

A primeira etapa tem previsão de entrega em dezembro deste ano e conta com 90 hectares e já está toda vendida (Foto: Divulgação)
No local também já está instalada a primeira empresa âncora, de pré-moldado não-poluente (Foto: Divulgação)
A segunda fase da cidade inteligente já foi lançada em maio, conta com 240 hectares e será dividida em pequenas fases (Foto: Divulgação)
As obras já estão avançadas e estão construindo as primeiras casas (Foto: Divulgação)

+ Cidades do futuro, inteligentes, conectadas e resilientes: entenda as diferenças

+ Quais são as melhores cidades para viver no Brasil e no mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.