06/11/2008

Com a cabeça nas nuvens

Fonte: Globo online

De bambu, vidro ou com sistema retrátil, tetos diferentes levam a natureza para dentro de casa

Teto que se abre, teto de vidro, teto de palha. Tetos que abusam das formas. O Morar Bem selecionou quatro projetos, cheios de charme, que mostram soluções criativas para integrar o meio ambiente ao interior da casa. São projetos que, aliás, usam e abusam de diferentes ângulos da Cidade Maravilhosa.

Para privilegiar a vista para a Lagoa e para o Cristo Redentor, além de aproveitar melhor o terceiro andar de seu apartamento tríplex em Ipanema, o arquiteto João Niemeyer transformou o terraço – pouquíssimo utilizado antes da reforma – em uma grande sala. A sensação de varanda foi mantida, com a opção por um teto retrátil, de 30 metros quadrados, que se abre para o céu.

“Queria privilegiar a vista e lembrei do teto retrátil de um filme. Como não encontrei quem soubesse fazer, eu mesmo desenvolvi o projeto”, conta Niemeyer. “Depois disso, passei a usar tanto esse espaço que mudei a sala oficial para o terceiro andar””.

Já o arquiteto Candido Chutorianscy escolheu um teto de vidro para o projeto de um apartamento de frente pro mar na Boa Viagem, Niterói. A idéia era integrar a varanda à sala de TV.

“Fechei a varanda para solucionar o problema com os ventos fortes, sem deixar de privilegiar a vista para o Pão de Açúcar e a igreja da Boa Viagem. O telhado de vidro funciona como um aquário e traz mais leveza ao ambiente, permitindo que os moradores não se isolem da natureza e possam admirar o céu, através do vidro”, explica Chutorianscy.

Teto de vidro também foi a escolha da arquiteta Jacira Pinheiro para integrar a varanda de nove metros quadrados à suíte de uma cobertura, na Barra. Os donos do queriam instalar uma banheira de hidromassagem no imóvel, mas não tinham espaço no banheiro. O teto ganhou a forma de estrela, para se adaptar às colunas originais:

Usei o vidro opaco branco para garantir a privacidade do casal. O teto dá mais luminosidade e garante a vista para o mar. Traz o que está em volta para dentro do ambiente.
Transformar uma laje em um terraço foi, por sua vez, o desafio da arquiteta Sophia Galvão para uma cobertura na Barra. Para isso, criou um gazebo com teto de bambu natural, também retrátil:

O bambu deixa o ambiente mais aconchegante, fresco e permite a entrada de luz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.