25/08/2008

Com alta da inflação, brasileiro se aperta para pagar a casa própria

Fonte: Globo online

Em junho, a inadimplência registrada pelo Banco Central no crédito ao consumidor foi de 13,8%, contra 12,5% de janeiro deste ano

RIO – O aumento da inadimplência no crédito direto ao consumidor e a alta da inflação colocaram em alerta o setor imobiliário, é o que revela a reportagem publicada na edição deste domingo do jornal “”O Globo””.

Apesar de não haver indicadores de crescimento das dívidas no financiamento da casa própria, o atraso nas prestações de outras modalidades de empréstimo preocupa os agentes financeiros. Afinal, o volume de contratos no segmento habitacional é um dos mais altos da história do país, e a operação é de longuíssimo prazo.

Em junho, a inadimplência registrada pelo Banco Central no crédito ao consumidor foi de 13,8%, contra 12,5% de janeiro deste ano. No financiamento imobiliário, entretanto, houve queda: de 4,09% em janeiro para 3,58% em junho. As estatísticas levam em consideração atraso superior a 90 dias.

Mas, por enquanto, os temores não se justificam no Estado do Rio. Na Caixa Econômica Federal (CEF), por exemplo, a taxa de inadimplência do crédito imobiliário, segundo o superintendente regional José Domingos Vargas, está abaixo da média do setor – de 2,1% no primeiro semestre do ano.

No mesmo período de 2007, a instituição registrara 3%. E, embora esse repique de inflação de inflação não tenha afetado os indicadores da área, acrescenta Vargas, a Caixa tem implantado uma série de medidas para melhor aferição da real capacidade de pagamento do cliente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.