18/04/2013

Com mais de 80 anos, primeiro arranha-céu da América Latina é tombado no Rio de Janeiro

Com mais de 80 anos, primeiro arranha-céu da América Latina é tombado no Rio de Janeiro

Fonte: Revista do ZAP

Tombamento de construção em estilo art déco promete garantir reforma do edifício e fazer juz à sua história

Construído em 1929, o Edifício A Noite, localizado na Praça Mauá, no Rio de Janeiro, recebeu no início de abril o título de patrimônio cultural brasileiro, concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Com 102 metros de altura, o prédio foi o primeiro arranha-céu da América Latina e marco da arquitetura art déco no Brasil.

prédio tombado


Localizado de frente para a Praça Mauá, o Edifício A Noite já foi o principal mirante da cidade do Rio de Janeiro

Com 22 andares, foi a maior construção em concreto armado da época e teve o projeto estrutural assinado por Emílio Baumgart e o arquitetônico por Elisiário da Cunha Bahiana e Joseph Gire, este último responsável também por projetos como o Copacabana Palace e o Hotel Glória. Construído em dois anos, o A Noite deixou em 1934 o posto de mais alto da América Latina, com a inauguração do Edifício Martinelli, em São Paulo, com 105 metros. Um ano depois, ambos foram desbancados pelo Edifício Cavanagh, em Buenos Aires, e os seus 120 metros de altura.

Pertencente à União, o A Noite é cedido ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), que ocupava 18 dos 22 pavimentos até meados do ano passado – quando foi esvaziado para obras – e à Empresa Brasil de Comunicação, que mantém no prédio os antigos estúdios da Rádio Nacional e o auditório que marcaram época no rádio brasileiro. As obras pretendem acompanhar a transformação pela qual passa a região da Zona Portuária do Rio de Janeiro, que ganhou recentemente o Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá, e receberá, ainda, o Museu do Amanhã, no Pier Mauá.

Com o tombamento, pretende-se buscar os investimentos necessários para a modernização do prédio que, além da restauração arquitetônica, deverá receber soluções de sustentabilidade ambiental, instalações elétricas e cabeamento de telefonia.

O principal mirante da cidade
Localizado de frente para a Praça Mauá, o Edifício A Noite já foi o principal mirante da cidade do Rio de Janeiro. Do seu terraço é possível ter uma das mais bonitas vista da Baía da Guanabara. Quando foi erguido, os navios que ancoravam no Pier Mauá se deparavam com um edifício de estrutura arrojada, que se destacava por sua imensa massa vertical.

Construído para ser a sede do jornal A Noite, o edifício viveu nas décadas de 1940 e 1950 o apogeu da Rádio Nacional.

“O A Noite tinha um elevador tão rápido, que as pessoas tinham até medo de subir nele. Lá, realmente, é a nossa casa. A história da Rádio Nacional está lá”, conta a radialista Daisy Lúcidi, há 61 anos na Rádio Nacional.


Leia mais:
>> Casarão de Lutzenberger será tombado e reaberto como memorial em Porto Alegre
>> Mansões históricas: como os imóveis antigos de Porto Alegre são percebidos pelo mercado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.