20/02/2009

Comercial pode triplicar

Fonte: O Estado de S. Paulo

Esse tipo de imóvel na região de uma nova estação pode se valorizar em até 200%

Clayton de Souza/AEObras na Avenida Brigadeiro Faria Lima: estação pode impulsionar comércio e valorizar prédios comerciais

O entorno das novas estações de Metrô também podem beneficiar edifícios comerciais, quando terrenos nas regiões centrais ficam cada vez mais caros.

Luiz Pompéia, diretor da Embraesp, diz que a principal valorização de uma nova estação de Metrô acontece no comércio. ?Ela cria um novo fluxo de pessoas na região, para a boca da estação. Nos 100 metros mais próximos dessa entrada, as lojas podem até triplicar de valor. Mas isso vai depender da atividade do comércio, que pode acelerar essa valorização.?

Mas a valorização também se estende a edifícios comerciais. Apesar de saturada, Cyro Naufel, diretor de atendimento da Lopes, vê potencial de valorização na região da Avenida Brigadeiro Faria Lima e Pinheiros, nas regiões das novas estações.

?Em Pinheiros, entre o Largo da Batata até a Marginal, é onde se encontra o maior potencial para crescimento do segmento no bairro. A região está hoje menos saturada do que ruas como Capote Valente e Alves Guimarães?, explica.

A Lopes lançou em dezembro o Neo Office, prédio com 140 sala comerciais na Rua Paes Leme, em Pinheiros e que está 95% vendido. ?Vendemos para quem vislumbrou essa revitalização. São salas de 40 m² a 50 m² e 70% dos compradores são investidores que as alugam para profissionais liberais.?

O mesmo, acredita, vale para bairros residenciais, como Butantã e Vila Sônia. ?Há espaço para crescimento do comércio nas principais avenidas desses bairros, que podem crescer paralelamente ao crescimento residencial?, lembra.

O movimento não se reduz apenas ao Metrô, mas também se estende para as novas estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Foram nove inauguradas nos dois últimos anos, quatro na Linha 9-Esmeralda (Jurubatuba, Autódromo, Primavera-Interlagos, Grajaú), regiões que podem se tornar corredores comerciais, aponta Naufel. ?A tendência comercial se expande ao longo marginal?, completa.

Mesmo em regiões mais desenvolvidas, como a que irá ser atingida pela Linha 5 – Lilás, Naufel acredita em um processo de revitalização do comércio. ?Ela deve acontecer principalmente no Largo 13, onde o comércio local é composto por lojas de rua e poucos edifícios comerciais. O Metrô pode melhorar a ocupação na região.?

CRONOGRAMA

LINHA 2-VERDE

Sacomã – dezembro de 2009
Tamanduateí e Vila Prudente – março de 2010

LINHA 4-amarela

Paulista, Faria Lima e Butantã – fevereiro de 2009
Luz e República – abril de 2010
Pinheiros – Agosto de 2010
Higienópolis, Oscar Freire, Fradique Coutinho, Morumbi e Vila Sonia – prazo para conclusão das obras: 2012

LINHA 5-LILÁS

Vila Clementino, Hospital Servidor Público, Moema, Ibirapuera, Água Espraiada, Brooklin-Campo Belo, Borba Gato, Alto da Bela Vista, Adolfo Pinheiro , Largo 13 –
Prazo para conclusão das obras: 2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.