14/06/2010

Como contratar profissionais para reformas e pequenos reparos

Como contratar profissionais para reformas e pequenos reparos

Fonte: Revista do ZAP

Checar antecedentes criminais e registro profissional estão entre as dicas

Para quem você ligaria se percebesse um vazamento na pia da cozinha? Para o encanador, será a resposta óbvia. Mas você tem um encanador de confiança? Um eletricista, um pedreiro, um marceneiro? Se você disse não a alguma dessas perguntas, aqui vão algumas dicas de como encontrar esses prestadores de serviço e como escolher a pessoa da forma mais segura possível.

Para encontrar quem faça os trabalhos, o lugar mais fácil é a internet, diz o gerente comercial da área de condomínios da Auxiliado Predial, Leandro Machado. A primeira dica do administrador, na hora de selecionar dentre as opções, é escolher uma Pessoa Jurídica, ou seja, uma empresa. “Com a lei atual, existem muitas empresas individuais, ou microempresas familiares, ou seja, só porque é PJ não necessariamente é uma grande companhia com grandes preços”, explica.

Prefira pessoas jurídicas
A vantagem da empresa é poder fazer contrato, onde se deixe claro o que está sendo pedido e o que está sendo prometido por ambas as partes. Além disso, uma empresa pode emitir nota fiscal. Para prédios, Machado sugere a contratação de uma administradora de condomínios, que já tem fornecedores, profissionais checados quanto a integridade e qualidade. A função de fazer contrato e cobrar nota fiscal, nesse caso, fica com a administradora.

Quando quem presta o serviço é uma Pessoa Física, ou seja, um profissional que não tem uma empresa registrada, a responsabilidade sobre ele é do dono da obra. Isso significa que se o pedreiro se machucar na obra, quem paga as despesas é o proprietário que o contratou. No caso de escolher uma PJ, essa competência fica por conta da empresa. Ela também é incumbida de pagar os direitos trabalhistas dos prestadores de serviço – que, no caso da PF, seriam pagos pelo contratante – ou seja, você.

Encanador

Dicas para evitar problemas
>
Se for pesquisar telefones na internet, escolha sites com reputação e tempo de mercado, como o hagah, por exemplo.

> Imobiliárias costumam ter carteira de profissionais pré-verificados e que já prestaram serviços sem gerar problemas. Arquitetos e engenheiros também têm, em geral, indicações de confiança.

>> Peça o certificado de bons antecedentes. Isso evita que você contrate alguém que é condenado ou procurado pela polícia. Este documento, também chamado de ficha corrida, pode ser solicitado em qualquer delegacia e é gratuito. Conheça a história de quem não tomou este cuidado e teve dores de cabeça depois

>> Nunca dê serviço a profissionais que batem à sua porta perguntando se você tem algo que precisa ser feito na casa. Já houve casos de a pessoa ser um ladrão e assaltar quem se dispôs a oferecer trabalho.

>> Cheque as referências. Busque indicações junto a pessoas conhecidas ou, se for contratar alguém desconhecido, peça os contatos dos últimos lugares em que prestou serviço. Veja o que acharam sobre a qualidade do trabalho e também sobre o relacionamento com o profissional – se cumpre horários, se é organizado, etc.

>> Nunca peça para funcionários do condomínio fazerem serviços em seu apartamento. Esse tipo de comportamento dá margem a processos trabalhistas em que o profissional pode alegar que fazia horas extras após o expediente, e aí o prejuízo não será só seu, mas de todos os condôminos. Além disso, muitas vezes o zelador não é habilitado para determinadas tarefas.

>> Estabeleça o preço e o prazo antes do início da obra. Por mais simples ou complexo que seja o serviço, um profissional gabaritado saberá dizer quanto tempo levará. Sempre faça contrato do serviço. Indique, nele, o que vai ser feito, em quanto tempo, e em quanto foi acertado o pagamento, bem como a periodicidade (semanal, mensal, etc). Existem modelos de contrato de prestação de serviço na internet.

eletricista

Formação específica
>>
Existem especialistas para tudo. Hoje em dia, com os níveis de automação e as novas tecnologias de estruturas, contratar um especialista é essencial. Fixar estantes e móveis (como TV) em paredes de gesso acartonado, por exemplo, não é simples como fazê-lo em uma parede de alvenaria. Sistemas de gás central também exigem a presença de um profissional habilitado, bem como os encanamentos de água fria e quente, entre outros.

>> Procure informações. A rigor, qualquer tipo de obra precisa de um responsável técnico – engenheiro ou arquiteto. No entanto, pequenas obras e reformas pode dispensar esta necessidade. Consulte o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) de seu estado para saber sobre seu caso.

>> Arquitetos e engenheiros precisam de registro. Com o nome completo e o CPF do profissional, você pode entrar no site do Crea (no Crea-RS, procure Certidões/Consulta de profissionais e empresas, e no Crea-SC, clique em Profissionais habilitados ou Empresas habilitadas) e checar se está devidamente registrado (ou seja, tem a formação superior que diz ter) e se tem alguma pendência com o Conselho.

>> Formação técnica também é registrada no CREA. Hoje em dia existem cursos de técnico hidráulico, em refrigeração, em marcenaria e carpintaria, entre outros.

>> Empresas que prestam serviço dessa natureza também precisam estar registradas no Conselho e podem ser verificadas no mesmo link dos profissionais, no site do CREA.

escritório

Durante a reforma
>>
Nunca deixe a chave com o profissional. Mesmo checando os antecedentes do prestador, não se pode saber sobre a índole do círculo de amizades desta pessoa. Além de problemas de assalto, você pode acabar passando por outras situações desagradáveis.

>> Se for imprescindível deixar a chave com o contratado, mude o segredo quando o serviço acabar.

>> Não deixe documentos, talão de cheque ou outros papéis importantes à mostra. Muitas pessoas acabam lesadas por profissionais que copiam números de identidade e cartão de crédito, por exemplo.

>> Compre você mesmo os materiais necessários. Se você não tem tempo, hoje é possível criar uma linha de crédito com determinadas empresas de material de construção – o profissional lhe diz o que vai precisar, você escolhe marcas e modelos, manda email para a empresa e os produtos são entregues em sua casa.

>> Confira o andamento da obra. Verifique se o percentual concluído corresponde ao percentual de pagamento que você já efetuou.

Aos com menos tempo ou paciência, existe a opção de contratar uma empresa de terceirização de pessoal, que já faz a seleção dos profissionais, checa antecedentes e tem uma lista com diferentes especialidades. Além disso, pode-se pedir que o engenheiro ou arquiteto responsável pelo projeto acompanhe a obra, a compra de materiais e etc. Em ambos os casos, o custo é um pouco mais caro, mas pode ser compensado pela tranquilidade.

>> Conheça histórias de pessoas que não se preveniram e tiveram problemas durante a reforma ou com pequenos consertos no imóvel
>> Veja dicas de decoração e inspire-se

Tags: arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.