07/11/2014

Como lidar com o pinga-pinga dos aparelhos de ar condicionado?

Como lidar com o pinga-pinga dos aparelhos de ar condicionado?

Fonte: Revista do ZAP

Com os dias mais quentes, refrigeração acaba se tornando mais necessária e pode gerar discussões entre moradores caso gere problemas

A leitora Clarissa Veiga faz o seguinte questionamento para o Pense Imóveis:

“No condomínio do qual sou síndica, surgiu discussão em torno do problema dos aparelhos de ar condicionado pingando. Gostaria de saber de quem é a responsabilidade: do condomínio ou do morador?”

Com a elevação das temperaturas, é comum se começar a utilizar novamente os aparelhos de ar condicionado. Especialmente em cidades muito abafadas, chegar em casa e encontrar os ambientes geladinhos pode ser a principal ambição de quem precisa se submeter ao calor. Porém, mesmo o melhor amigo do homem nos dias de verão pode causar dor de cabeça entre vizinhos: quem consegue dormir com o pinga-pinga constante do aparelho do vizinho de cima? A leitora Clarissa Veiga nos questionou sobre quem seria o responsável por esse tipo de problema.

“A canalização da água gerada pelo funcionamento dos aparelhos compete ao proprietário. Logo, o morador responde pelos problemas gerados por descuidos na instalação. Mesmo que os aparelhos estejam colocados na fachada do prédio, sua instalação e conservação são deveres do proprietário”, explica Cíntia Monguilhott, gerente de condomínios da Crédito Real.

Já Newton Nunes, diretor de condomínios da Guarida Imóveis aponta para uma alternativa.

“Via de regra, a responsabilidade é do condômino. Caso o ar-condicionado de um morador esteja pingando e causando incômodo em outra unidade, o correto é que o morador tome alguma providência, instalando, por exemplo, um vaporizador específico para esse tipo de aparelho. Porém, caso esse problema seja o de muitos moradores ou afete as áreas comuns do condomínio, como pingar nas vias onde há trânsito de pedestres, o condomínio pode optar pela instalação de canalização em toda a edificação”, orienta. 

Sendo uma solução para todos os condôminos, a medida deve ser deliberada em assembleia geral e seu valor será dividido entre todos os moradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.