06/01/2008

Como se fosse uma árvore

Fonte: O Globo

Prédio que abrigará núcleo de estudos sobre meio ambiente será sustentável

A idéia é que, só de se ver o prédio, já se saiba o que as pessoas fazem lá dentro. Assim será o edifício do NAB — o Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Águas, fruto de convênio entre Petrobras e Universidade Federal Fluminense (UFF) —, que começará a ser construído em fevereiro, no campus da Praia Vermelha, em Niterói. Já que o NAB tem o meio ambiente como foco, o pesquisador Raimundo Damasceno, coordenador do projeto, quis que a arquitetura fosse ecologicamente correta. E que isso fosse percebido de cara.

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisMaquete do prédio que, começará a ser construído no mês que vem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Placas de energia solar para aquecimento de água e geração de eletricidade; sistema de captação de água da chuva, para reutilização nos banheiros e na irrigação dos jardins; e fachadas com brise-soleil, para controlar a incidência de luz do sol no interior do prédio são alguns dos elementos arquitetônicos que farão parte do prédio, de três mil metros quadrados. O projeto coube ao escritório carioca Oficina de Arquitetos, escolhido através de concorrência pública.

— As formas já dizem qual é a sua proposta. Ele foi projetado sob pilotis e com o brise-soleil em diferentes tons de verde. Será como uma árvore no meio dos prédios da UFF — diz o arquiteto Gustavo Alves, da Oficina de Arquitetos.

Com grande liberdade de criação, a equipe pôde encontrar soluções mais sustentáveis. Foi assim no desenho das fachadas. O arquiteto explica que, ao contrário da maioria dos prédios, que são iguais — conseqüência da especulação imobiliária, acrescenta — neste caso, uma fachada é diferente da outra. Elas foram planejadas de acordo com a inclinação do sol. Como, aliás, frisa, “deveriam ser todas elas”:

— Nesse prédio, utilizamos o brise-soleil, mas como é um elemento arquitetônico caro, está só nas fachadas norte e oeste, que recebem mais luz solar. A fachada leste também recebe muito sol, mas como é destinada à área técnica do edifício, ela é fechada. E como normalmente as lâminas do brise-soleil controlam, mas permitem a entrada de luz direta, foi criada uma relação de altura e profundidade para que só haja incidência de luz indireta. E em qualquer época do ano.

Divulgação Zap o especialista em imóveisPerspectiva do edifício, com as duas fachadas de brise-soleil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O terraço-jardim, conceito arquitetônico segundo o qual a cobertura de um edifício “recupera” o solo ocupado por Alves, também foi um recurso utilizado no projeto. É que a cobertura verde diminui a sensação de calor no prédio, reduzindo assim o consumo de energia pelo ar-condicionado:

— Como são laboratórios, temos de ter ar-condicionado. Mas se o prédio não for muito quente, o ar não precisará ficar no máximo o tempo todo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.