07/04/2011

Como usar cores escuras nas paredes sem que o ambiente fique pesado

Fonte: O Globo
 Papéis de parede em cinza escuro destacam os móveis brancos do lounge da dupla de arquitetos (Foto: Divulgação)
No lavabo, de Maurício Rebello e Getúlio Evangelista, paredes são revestidas de placas cimentícias pretas com circulos em alto relevo (Fotos: Divulgação)

Rio de Janeiro – Quando bate aquela vontade de renovar a decoração da casa, qual a primeira coisa que se pensa em fazer? Quem sabe, trocar o estofado do sofá, comprar um novo tapete, cadeiras ou talvez uma estante. Se o dinheiro der para tudo isso, tudo bem, vá em frente. Mas na falta dele, é possível transformar o visual de um ambiente usando apenas novas cores nas paredes. E que tal cores escuras? Basta abrir mão do medo e ser parceiro do bom senso, é claro.

Para não partir do zero, procure conhecer projetos que sirvam de inspiração e de pontapé para a sua mudança. Como o da dupla de arquitetos Maurício Rebello e Getúlio Evangelista, que usa papéis de parede listrados na cor cinza em um lounge. Para dialogar com o ambiente, foram usadas peças em tons de branco e preto.

“Isso faz com que a decoração fique mais harmoniosa. E é bom sempre colocar peças claras próximas à parede escura. O branco ganha mais brilho num ambiente de cores fechadas”, explica Maurício Rebello.

Os arquitetos foram além do lounge e revestiram todas as paredes de um lavabo com placas cimentícias pretas. Há quem pense que a cor não deveria ser usada em um ambiente tão pequeno. De fato, quanto mais fechado for o tom da parede, menor será a sensação de amplitude. Mas, isso não vale para todo e qualquer espaço.

Papéis de parede em cinza escuro destacam os móveis brancos do lounge da dupla de arquitetos
Papéis de parede em cinza escuro destacam os móveis brancos do lounge da dupla de arquitetos

“O lavabo foi projetado para ser pequeno. Não há porque ampliá-lo. Portanto, o preto o torna mais aconchegante. É um tipo de projeto voltado para quem curte o estilo contemporâneo“, avalia Maurício.

A parede berinjela virou a vedete da decoração da sala num projeto da arquiteta Flávia Secioso. Para dar mais destaque a ela, Flávia usou um adesivo de vinil branco no formato de uma árvore. Assim, de forma simples e criativa, o ambiente ganhou uma bossa. Tudo a partir do uso de uma cor escura e aconchegante. O sofá branco, com almofadas no mesmo tom e desenhos em preto, acompanhado por móveis de madeira clara, ajudam na composição de um ambiente moderno e despretensioso.

O vermelho já é uma cor mais fácil de ser encontrada pelas paredes residenciais. No entanto, a decoração da sala de jantar projetada pela designer de interiores Monique Granja, mostra como combinar elementos diante de uma parede de tom “berrante”:

“Ao escolher uma cor escura para uma ou mais paredes, deve-se ter o cuidado de não comprometer o resultado final da decoração, uma vez que a dimensão do ambiente, a luminosidade do mesmo e os revestimentos ali existentes deverão ser considerados, para que a cor a ser selecionada venha atender ao objetivo desejado e possa valorizar o espaço em questão”, explica a arquiteta.

No projeto de Monique Granja, parede vermelha torna ambiente de piso e mesa branca mais aconchegante (Foto: Divulgação)
No projeto de Monique Granja, parede vermelha torna ambiente de piso e mesa branca mais aconchegante (Foto: Divulgação)

O piso do ambiente escolhido para ganhar tonalidades marcantes é de mármore branco. A mesa de centro é revestida de laca branca. Neste caso, o vermelho aqueceu as salas e veio combinar com os móveis de design existentes, bem como com os quadros e adornos que apresentam tom semelhante ao adotado para a parede.

LEIA MAIS:

Mostra Artefacto reúne projetos em que o chique é ser aconchegante

Ousadia na mistura das estampas

3 Comentários

  1. Num ambiente deve haver esse jogo de luz.Mas só pode usar o branco.Utilizando o exemplo, pode substitui-lo pelo bege ou marfim.Afinal de contas, essas 2 cores casam tão bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.