17/06/2007

Compra com até 40% de desconto

Fonte: O Estado de S. Paulo

Na Caixa, é preciso que interessado tenha reserva de no mínimo 5% do valor do imóvel à vista

Valéria Gonçalvez/AEZap o especialista em imóveisPropostas – Caixa aceita propostas à vista, com financiamento e vale usar o saldo da conta do FGTS

Uma das formas de adquirir um imóvel por um preço baixo é buscar unidades oferecidas pelos bancos. Os chamados leilões ou licitações públicas costumam ofertar imóveis a valores inferiores ao praticado no mercado, o que pode representar uma boa oportunidade. Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, os descontos podem chegar a 40% do valor da avaliação. Mas é necessário que o interessado tenha uma reserva de no mínimo 5% do valor do imóvel para oferecer à vista, no ato da proposta.

O custo mais acessível explica-se porque esses bens são adjudicados. Traduzindo: são unidades retomadas de mutuários que não conseguiram honrar suas dívidas. Os imóveis voltam ao mercado para que os bancos possam compensar as perdas com a inadimplência.

O passo-a-passo da negociação envolve pesquisa. Para que o comprador não perca tempo em idas e vindas aos bancos, o ideal é que ele se informe antes a respeito das unidades disponíveis.

Para adquirir um imóvel da Caixa, o interessado pode obter uma relação dos bens à venda de três formas. A mais simples é pela internet. Ao entrar no site do banco, ele pode pesquisar de acordo com preço, localização, número de dormitórios e filtrar as melhores ofertas. Pode também procurar no site do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis.

Caso o interessado não tenha acesso à rede, as alternativas são ir pessoalmente a uma agência e solicitar uma relação, ou procurar pelos editais que circulam nos principais jornais do País toda vez que uma concorrência é aberta.

Mesmo que a pessoa interessada encontre uma oferta no perfil que queira a um preço muito baixo e deseje logo fazer uma proposta, o recomendável é que ele visite o imóvel antes para checar suas condições de conservação. Há casos em que o imóvel está ocupado. A partir da data do edital, há um prazo de 30 dias para visitação e apresentação das propostas.

O interessado pode agendar uma visita pelo próprio site, por meio de corretores credenciados, ou indo pessoalmente ao banco. Neste caso, a agência que concentra as chaves de todas as unidades disponíveis na Região Metropolitana é a da Bela Vista. A Central de Vendas da Caixa fica na Alameda Joaquim Eugênio de Lima, 79. Lá, ele vai receber a orientação para retirar a chave, fazer uma cópia e devolver em seguida ao banco – no caso de unidades desocupadas. Em caso de unidades com moradores, é necessário fazer agendamento prévio.

Caso o interessado decida fazer uma proposta, ele deve preencher um formulário com as condições de pagamento. Um modelo do documento pode ser conseguido no site do banco ou pode também retirar em qualquer agência.

Ele pode oferecer o valor mínimo estipulado pelo banco, ou, para tentar garantir a compra, propor um valor superior. O banco aceita propostas à vista ou de financiamento. Neste caso, ele precisa retirar a carta de crédito com antecedência.

É permitido ainda oferecer como pagamento o saldo da conta individual do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Mas tanto o valor do financiamento como o dos recursos oferecidos por meio da conta do FGTS não podem ultrapassar o valor mínimo do imóvel. Quem quiser dar um lance maior deve dispor de recurso próprio.

O ato da entrega da proposta é o único em que o interessado é obrigado a fazer pessoalmente. Ele deve colocar o formulário com a proposta em um envelope lacrado. Junto coloca um comprovante de depósito à vista no valor de 5% do imóvel, como garantia para que a negociação prossiga.

Na data estipulada pelo edital, a Caixa divulga o vencedor da concorrência e o negócio é fechado. O banco compromete-se a pagar os tributos atrasados que estejam vinculados ao imóvel. No entanto, em caso de imóveis ocupados, os possíveis custos jurídicos pela desocupação ficam a cargo do comprador. Cerca de 60% das unidades vendidas por concorrência pública pela Caixa estão ocupadas. Segundo o gerente de Alienação de Imóveis da Caixa, Maurício Cruz Azevedo, este ano já foram vendidos 999 imóveis nestas condições, num valor total de R$ 51.393.672,24. A média das negociações é de R$ 40 mil.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.