05/06/2006

Compra de imóveis na planta ganha incentivos

Fonte: O Estado de S. Paulo

A incógnita sobre a aprovação do financiamento após a entrega das chaves, que ronda quem compra imóveis na planta, está com os dias contados. O HSBC acaba de lançar uma linha que garante o crédito no ato da assinatura da promessa de compra e venda entre o comprador e o construtor. Já outros bancos, como Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal (CEF), estão garantindo a aprovação do crédito, sem burocracia, para quem pagar em dia as prestações à construtora, até a entrega das chaves.

Banco firmará parceria com empresas de construção

Segundo Roberto Sampaio, diretor de Crédito Imobiliário do HSBC, essa linha de crédito, que financia diretamente o mutuário, vem sendo desenvolvida há meses. Mas não será oferecida em balcão, embora tenha as mesmas taxas dos programas de crédito do banco vinculados ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH):

– Serão operações estruturadas, a princípio, com construtoras que já são nossas clientes. Nesse modelo, o comprador já saberá de antemão quanto vai pagar depois de receber as chaves e não precisará passar por nenhuma nova análise para ter seu crédito, quando a obra acabar. Isso já está garantido – destaca Sampaio, informando que a primeira operação nesse modelo foi feita num empreendimento em Santo André, no ABC paulista.

No caso do Bradesco, flexibilidade maior na comprovação de renda, diz o diretor de departamento Alexandre Glüher, é a novidade para quem planeja comprar imóvel na planta:

– É que os bancos estão usando o pagamento da poupança, ou seja, das prestações até a entrega das chaves, como comprovação de capacidade de pagamento. Isto é, se o cliente pagou dois anos em dia, mesmo que não tenha como comprovar renda, pode ter seu crédito aprovado.

José Manoel Alvarez Lopez, superintendente de Crédito Imobiliário do Santander, diz que essa solução foi formatada em parceria com incorporadores e construtores:

– Eles tinham clientes que pagavam em dia todas as prestações durante a construção, e quando o imóvel ficava pronto, tinham de apresentar uma pilha de documentos de comprovação de renda para conseguir o financiamento. Agora, basta pagar 18 prestações, e o crédito já está aprovado.

Empresários festejam as novidades do setor

Márcio Fortes, presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Estado do Rio (Ademi/RJ), aplaude as novidades:

– No passado, antes da Encol, tivemos um cenário como esse. Essas linhas de financiamento dão segurança ao cliente e estimulam a compra na planta e, conseqüentemente, a construção. Por isso, todos os meus aplausos.

Roberto Kauffmann, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Rio (Sinduscon-Rio), festeja, mas faz ressalvas:

– Nós, empresários, queremos é financiamento direto para a produção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.