29/11/2012

Comprador de imóveis ganha cartilha de dicas

Fonte: ZAP Imóveis

Idealizado pelo Secovi, o manual traz os principais fundamentos e dicas de todas as etapas de uma compra de casa ou apartamento no geral

Para muitos, o fato de comprar um imóvel acontece apenas uma vez na vida. E, por isso, neste momento é preciso ter conhecimento sobre todos os fatores que influenciam direta ou indiretamente nos negócios imobiliários.

E, a partir desta semana, o comprador de imóveis ganhou um novo aliado neste processo: a “Cartilha da Compra Consciente”.

Idealizado pelo Secovi, o sindicato da habitação, o manual traz os principais fundamentos e dicas de todas as etapas de uma compra de casa ou apartamento no geral e, inclusive, no âmbito do programa de governo Minha Casa, Minha Vida.

Em formato de perguntas e respostas, a publicação aborda desde os cuidados que o cliente deve ter ao decidir pela compra do imóvel em lançamento, as formas de financiamento disponíveis no mercado, a documentação necessária para fechar negócio até os cuidados de manutenção após a entrega das chaves.

“Tivemos o objetivo de aproximar a cultura da compra de um imóvel à população brasileira. Os contratos imobiliários são muito precisos quanto às obrigações do mercado e do consumidor. Mas a falta do conhecimento e da leitura do mesmo gera a maioria dos conflitos nesta hora”, apontou Flávio Prando, vice-presidente de Habitação Econômica do Sindicato, em evento em São Paulo.

“Não se deve comprar uma unidade habitacional por impulso. Antes de tudo, é preciso fazer as contas e ver se as prestações do financiamento cabem no bolso”, completou.

Comprador de imóveis ganha cartilha de dicas
Cartilha traz dicas de todas as etapas de uma compra de casa ou apartamento no geral e, inclusive, no âmbito do programa de governo Minha Casa, Minha Vida

Entre os temas abordados na cartilha, há o de decisão e definições na hora da compra, financiamentos, FGTS, obra, entrega, pós-entrega, e até um glossário com os principais termos utilizados no mercado imobiliário.

“Em 2003 vendíamos 25 mil unidades por ano. Atualmente, são 700 mil. Isso provocou uma mudança radical no mercado, que trouxe novos arranjos familiares e um público novo no ramo imobiliário até então, como os jovens. Por isso, a necessidade de um material didático como este”, finalizou Prando.

A cartilha pode ser baixada clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.