26/08/2010

Concrete Show começa nesta quarta-feira, com mais de 400 expositores

Fonte: O Globo

As boas novas da área de tecnologia em concreto para a construção civil chegam à quarta edição da Concrete Show South America 2010, que acontece entre os dias 25 e 27 de agosto no Transamérica Expo Center, em São Paulo. O evento reunirá mais de 400 expositores, que apresentarão seus lançamentos de produtos, equipamentos e serviços do segmento. A expectativa é de que sejam gerados R$ 600 milhões em negócios.

O evento este ano cresceu 48% em relação à edição de 2009 e 203% ao longo dos três anos de realização, segundo informações da UBM Sienna, organizadora do evento. A diretora geral da empresa, Claudia Godoy, lembra que a construção civil é um dos setores que mais vem contribuindo para o crescimento da economia brasileira e que as estimativas iniciais prevêem que a Copa do Mundo de futebol no Brasil, em 2014, exigirá investimentos de R$ 59,5 bilhões.

O Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) estima que a construção civil no país tenha uma expansão de 8,8% no PIB (Produto Interno Bruto) em 2010, após crescimento de 1% registrado em 2009. Pesquisa realizada pela entidade destaca que os setores mais beneficiados serão o imobiliário residencial, cujos investimentos deverão passar de R$ 170 bilhões em 2009 para R$ 202 bilhões em 2010, e o energético.

“Este bom momento despertou o interesse de empresas de vários países para o evento”, informou Claudia Godoy.

Palestras – A grade de seminários, workshops e palestras do 4º Concrete Congress cresceu 27% em comparação a edição anterior. Temas macro vão nortear as discussões com o objetivo de atender à demanda do mercado aquecido e ávido por soluções tecnológicas. São eles: “Brasil dos esportes: infraestrutura e instalações esportivas”, “Controle de qualidade/laboratórios” e “Industrialização das edificações”.

Entre os 150 palestrantes estão importantes nomes da arquitetura brasileira, como Alberto Botti e Guilherme Takeda, além de ícones da engenharia mundial, como o inglês Fergus McCormick, especialista em estruturas de longa duração, dinâmicas e móveis. McCormick tem trabalhado em projetos de grande porte no mundo todo, com destaque para equipamentos esportivos. Também virão ministrar palestras o americano Robert Halvorson, engenheiro titular do escritório Halvorson and Partners Structural Engineers (Chicago), o alemão Jürger Krell, perito em estruturas de concreto e projetista especializado em análise de patologia de concreto e o colombiano Germán Madri, ícone em pavimentação e planejamento urbano mundial.

Novidades – Entre as empresas que vão apresentar lançamentos estão a Metax Andaimes, Elevadores e Escoramentos, que trouxe para o Brasil as fôrmas metálicas EFCO. O sistema de fôrma metálica EFCO foi desenvolvido para moldagem de concreto in loco com o melhor custo-benefício, para garantir maior produtividade na execução da obra. Segundo Vanderlei Bertaglia, gerente da Metax, as fôrmas metálicas são leves e duráveis e dispensam os suportes de madeira.

“Além disso, permitem maior pressão de concretagem, resultando num trabalho muito mais rápido. Feitas totalmente em aço, podem ser usadas centenas de vezes”, acrescenta Bertaglia.

Participando pela quarta vez, a Intecity vai expor uma novidade exclusiva para o mercado brasileiro. Trata-se da PaveSand, uma areia seca, quimicamente aditivada, para selagem de juntas secas de pisos revestidos com pedras, blocos intertravados ou placas pré-fabricadas de concreto maciço (impermeável) ou drenante (permeável). Segundo a empresa, a PaveSan substitui a areia comum rotineiramente utilizada no rejunte de blocos intertravados. Quando umedecido, o produto funciona como uma cola, promovendo a ligação dos grãos de areia e estabilizando a junta, efeito que não se obtém usando simplesmente areia comum. Segundo o fabricante, apesar de endurecer quando umedecida, PaveSand é suficientemente flexível para absorver variações térmicas.

Merece destaque também o equipamento reciclador de concreto, da Bibko Systems, empresa alemã representada pela Kovelis Ltda. A novidade é que este reciclador possibilita zero resíduo nas usinas de concreto e nas obras. Sua capacidade pode variar de 18 a 30 metros cúbicos/hora. Segundo o diretor da Kovelis, Rainer von Siegert, o sistema consiste de um eixo sem fim, que eleva os sólidos e neste caminho separa a água rica para decantação. O resíduo gerado pelo processo traz a separação de pedras, areia, argamassa e água com corte de sólidos na ordem de 0,2mm. Todos os resíduos podem ser reutilizados no processo de fabricação de concreto fresco.

LEIA MAIS:

Feira apresenta lançamentos à base de concreto

Salão terá imóveis para as classes A e B  

Virada Imobiliária de SP começa em outubro

2 Comentários

  1. É bem interessante essa matéria. Mostra bem o crescimento e evolução da Engenharia Civil e setores da Engenharia Química, visando melhorar cada vez mais a nossa tecnologia facilitando ainda mais a nossa vida. Não deixando de lado principalmente o meio ambiente. Muito bom estão de parabéns.

  2. Assunto muito bem abordado. É interessante saber que a tecnologia da Engenharia Civil juntamente com a Engenharia Química, estão ligadas para facilitar cada vez mais o nosso dia-a-dia. O mais importante é que com toda a evolução vivenciada, não esqueceram do meio ambiente até porque estão trocando muitas substâncias que são totalmente prejudiciais a saúde. Muito bem estão de parabéns

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.