18/05/2008

Condomínio, um verdadeiro bairro

Fonte: O Estado de S. Paulo

Gigantesco e complexo, surge novo formato de empreendimento que prevê residências e área comercial

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisBairro particular – Opção da Rossi foi criar espaços exclusivos a moradores

Após a onda dos condomínios clubes, que avançaram sobre bairros de classe média nos últimos dois anos, surge um novo formato de empreendimento ainda maior e mais complexo: os condomínios bairros. Em terrenos gigantescos, localizados muitas vezes em áreas distantes dos centros da Região Metropolitana, estes empreendimentos agora agregam unidades residenciais, comerciais e de serviços.

A fórmula é diferente dos condomínios clubes, que oferecem enormes áreas comuns de acesso fechado ao público externo. A idéia dos condomínios bairros é reunir diversos usos num mesmo espaço aberto. O loteamento Espaço Cerâmica em São Caetano do Sul, por exemplo, da Sobloco, ocupará um terreno de 300 mil metros quadrados, de uma antiga fábrica de cerâmica. O projeto prevê ocupação por empreendimentos de diversos usos, sendo 30% residencial e 70% comercial e de serviços, incluindo um grande shopping.

“É a tendência do uso misto, do novo urbanismo, ou crescimento inteligente, que é reunir tudo num lugar só para as pessoas fazerem todas as conveniências a pé”, afirma Luiz Augusto Pereira de Almeida, diretor da Sobloco. Apenas na área residencial prevista no projeto, serão vendidos 122 lotes de 300 m² a 500 m² para construção de casas e outras áreas onde poderão ser construídos cerca de mil apartamentos.

Toda a infra-estrutura urbana, como drenagem, abertura de ruas, energização e implantação de rede de esgoto, fica a cargo dos empreendedores e deve estar pronta em 12 meses, antes do início da venda dos lotes para casas. Parte do terreno ocupado por uma área verde terá um parque público. “Estimanos 7 mil residentes e 20 mil postos de trabalho”, diz Pereira de Almeida.

Uma lógica semelhante foi seguida no projeto Arquitetura de Morar, da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário. Na área de 390 mil metros quadrados, no Jardim Sul, foram projetados três empreendimentos audaciosos que prevêem a reurbanização de ruas, calçadas e a criação de praças e espaços de convivência.

Os prédios terão unidades residenciais de 101 m² a 247 m² de área privativa. O primeiro lançamento teve mais de 70% das unidades vendidas. A previsão de entrega de todo o complexo residencial é 2010. No mesmo bairro, a construtora construiu o shopping Jardim Sul. Um dos primeiros grandes empreendimentos lançados na área, o centro comercial foi um dos responsáveis por alavancar o crescimento do bairro.

Privativo

Divulgação Zap o especialista em imóveisEspaço público – No bairro da Sobloco vão circular cerca de 30 mil pessoas por dia

Num terreno de 155 mil m², a Rossi Residencial, em parceria com a Even, anunciou o lançamento de um bairro privativo no Morumbi, zona sul.

Serão diversas torres de apartamentos e lotes para casas térreas totalmente interligados e sem muros, porém, com acesso externo restrito. “É uma tentativa de resgatar o que as pessoas gostariam de ter e nem sempre podem”, resume Marcelo Dadian, da Rossi.

Na primeira fase, serão lançadas três torres, com unidades de 110 m² a 177 m². Depois, casas que terão de 90 m² a 210 m², todos de padrão voltado ao público de classe média a alta. “A gente pensou em fazer algo que se adequasse a diversas equações familiares”, diz Dadian.

Todos os moradores terão acesso às áreas de lazer, ao clube e às ruas internas. “As pessoas vão poder passear tranqüilas com o cachorro à noite, andar de bicicleta.”

Internamente haverá ainda pequenos serviços como sorveteria, bar da piscina, cinema, cabeleireiros, academias de ginástica e artes marciais. Na frente do empreendimento, também está prevista a construção de um pequeno centro comercial, com mil m² e 12 lojas. Este, sim, aberto para o público.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.