27/07/2009

Confira as soluções usadas para dividir os cômodos

Fonte: ZAP Imóveis

Na hora de restringir ambientes, decoradores estão explorando a versatilidade da madeira, a leveza do drywall e a visibilidade do vidro

Proposta em vidro da Silvana Mattar (Fotos: Divulgação)
Proposta em vidro da Silvana Mattar (Fotos: Divulgação)

A proposta original previa uma parede isolando os cômodos. Mas para promover a intimidade de um ambiente ou expandi-lo para um convívio geral, os decoradores preferiram usar as divisórias.

Esta sugestão vem se repetindo muito nos atuais projetos de decoração, principalmente nos pequenos imóveis – onde é importantíssimo aproveitar cada canto do imóvel. O arquiteto Samy Dayan conta que o ideal para integrar ambientes é usar as divisórias retráteis, “pois dão versatilidade ao ambiente”. No entanto, ele garante que nos últimos projetos optou pelas divisórias de drywall, em razão da agilidade que dão a obra e por terem eficiência semelhante a de uma parede de alvenaria. “O drywall pode inclusive receber lã de rocha entre as placas de gesso aumentando a eficiência acústica entre ambientes. É utilizado inclusive em cinemas”.

O preço depende muito de quantas placas serão utilizadas na montagem e se terá lã de rocha entre ela, mas uma parede do material pode custar em torno de R$ 80 o metro quadrado. Quando há a necessidade de fixação de prateleiras é necessária a criação de reforços; já que o gesso sozinho não tem resistência suficiente.

Porta integra a sala de jantar com sala de almoço
Porta integra a sala de jantar com sala de almoço. Projeto de Samy Dayan

Outra solução que é apropriada para separar a sala de jantar da sala de visita é o vidro, mas pode custar mais caro que a parede de drywall, em torno de R$ 250 m² – também depende muito das ferragens, dimensão e espessura do material.

O vidro é bom para separar, principalmente, ambientes comerciais. A mesa de um diretor, que não abre mão da privacidade, mas quer ter a visibilidade do operacional da empresa, por exemplo.”Estes vidros podem ser jateados ou parcialmente jateados dando mais privacidade ainda, ou então ter o sistema de persianas embutidas, conforme muitas empresas de divisórias comerciais oferecem hoje em dia”, comenta Dayan. Estes tipos de divisórias só não são indicada para ambientes como home theater, onde a eficiência acústica é necessária.

Parede da cozinha foi demolida por completo e o próprio balcão divide o ambinete. Para o lado da cozinha funciona como armário
Parede da cozinha foi demolida por completo e o próprio balcão divide o ambinete. Para o lado da cozinha funciona como armário. Projeto de Samy Dayan

Outra opção é separar a área com estantes e armários. Esta é uma boa maneira de trabalhar bem com o espaço, porque apesar de ocupar um grande espaço com um armário, está ainda que de forma funcional utilizando como armazenamento de objetos.

De acordo com a supervisora de conceito da Silvana Mattar, Ila Rosete, dependendo do material, as divisórias combinam bem entre ambientes como no living e sala de jantar, cozinha e sala de jantar, banheiros dividindo área íntima e área que possa ser utilizada por mais de uma pessoa e quartos entre o espaço de dormir e o closet. “Não é aconselhável utilizar divisória de marcenaria em ambientes que tem muita umidade, como em um banheiro.”

Mas antes de iniciar a reforma ou a construção, o profissional Luis Navarro, explica que é preciso estudar os costumes das pessoas que vão morar no imóvel. “Não adianta fazer uma cozinha que tem portas e aberturas para a sala se a família costuma fazer muitas frituras ou se a família não tem organização na arrumação. Imagine, por exemplo, uma cozinha aberta para a sala e cheia de utensílio sujos na pia. Não fica legal.”

 

LEIA MAIS:

VÍDEO: VEJA COMO O ADESIVO DE PAREDE PODE MUDAR O VISUAL DA SUA CASA

AUMENTA EM 20% NÚMERO DE IMÓVEIS ALUGADOS COM TRÊS DORMITÓRIOS EM SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.