14/04/2011

Confira os dez problemas mais comuns em condomínios

Fonte: ZAP Imóveis
(Foto: Verônica Lima)
Algumas práticas podem melhorar o convívio entre os moradores (Foto: Verônica Lima)

Os edifícios têm uma serie de assuntos que geram conflitos entre os condôminos. As especialistas Cristina Muccio Guidon e Evelyn Roberta Gasparetto, autoras do livro “Administrando Condomínios“, falam sobre esses principais problemas encontrados em condomínios e indicam soluções práticas para o bom convívio entre os moradores. Confira:

Brigas entre vizinhos: Problemas como barulho, animais, garagens, desrespeito aos horários, o síndico deve administrar respeitando o regulamento interno e a convenção do condomínio. Dessa forma estará amparado nas decisões a serem tomadas, bem como as eventuais punições a serem aplicadas.

Fundo de reserva: Muitos moradores têm dúvidas sobre o que é o fundo de reserva e sua utilização. A convenção do condomínio determina o percentual que costuma variar entre 5% a 10% do valor do condomínio, sendo recomendável mantê-lo em uma conta separada daquela utilizada para as despesas ordinárias. Sua utilização é para casos emergenciais e deve ser recomposto após a sua utilização e levado esse assunto para assembleia para conhecimento dos condôminos.

Omissão do conselho fiscal: O conselho fiscal, por uma situação política, pode prejudicar o síndico, ou seja, não assinar as pastas ou até esquecer-se de fazê-las, por não se importar muito com a situação, o que traz para o síndico uma responsabilidade ainda maior e isolada.

Reformas e o quorum necessário: Muitos condomínios sofrem com esta situação, pois é necessário cumprir os quoruns para as obras, no entanto, os moradores podem não colaborar e não comparecer em assembleias para esta resolução. Isso traz um retrocesso para o próprio condomínio, deixando o síndico de mãos atadas, adiando e atrasando as obras.

Redução de custos: Uma das maiores preocupações de quem mora em condomínios é o valor da taxa condominial. Para que o edifício possua uma quota justa e suficiente para honrar o pagamento dos compromissos mensais como salários, impostos, água, luz, materiais, é necessário que o síndico em conjunto com o conselho fiscal trabalhem visando reduzir custos com fornecedores, diminuir o desperdício dos consumos de água e luz e estejam atentos à necessidade de horas extras dos funcionários pois essa despesa onera consideravelmente a folha de pagamentos dos edifícios.

Prestação de contas: Muitos edifícios têm problemas com a apresentação das contas do condomínio. O síndico tem por obrigação prestar contas sobre sua gestão, devendo apresentar mensalmente aos moradores um demonstrativo claro e de fácil entendimento da movimentação financeira do condomínio, detalhando os recebimentos e pagamentos. Além disso, anualmente, essas contas devem ser aprovadas pelos condôminos.

Segurança: Os assaltos nos condomínios têm se tornado frequentes. O cuidado a ser tomado tem que ser prévio, na contratação de funcionários, ou então, na verificação das pessoas que a empresa terceirizada envia, e até mesmo com a própria empresa de segurança, de câmeras, portões e alarmes. Além disso, os moradores deveriam combinar um sinal, alguma posição de estacionar o carro que demonstre que aquela pessoa que entrou junto, não é um convidado e sim um assaltante.

Ninguém quer assumir como síndico: É difícil, já que na verdade, a responsabilidade é muito grande. Neste caso, melhor seria proporem a contratação de um síndico profissional.

O síndico não está cuidando do condomínio como deveria: Neste caso, o ideal é que seja formada uma comissão de moradores que, posteriormente à verificação dos problemas não resolvidos, organize uma reunião pedindo soluções. No entanto, em caso de negativa, melhor a destituição do síndico com a substituição por um outro profissional.

O síndico está fazendo obras sem consultar ninguém: Esta é uma atribuição do conselho fiscal. O morador que não fizer parte do conselho pode procurar um membro do conselho e solicitar explicações a respeito. A partir daí, todos podem ser reunir e verificar não só as obras, como os orçamentos, os pagamentos feitos, e se as mesmas estão contribuindo para o condomínio.

LEIA MAIS:

Valorização dos imóveis é mais rápida que a inflação

Ruídos amorosos podem gerar multa. Ou forçar construtoras a acharem solução acústica

20 Comentários

  1. Estamos com um enorme problema,no condomínio,onde um moradomos,CDHU(pessoas de baixa renda e sem conhecimento) Um morador simplesmente fez um baixo assinado contra o síndico ,alegando desfalque .O que não foi provado,e conseguiu tirá-lo,porém, este, assumiu o cargo,sem nunhuma assembleia ,contratou uma administradora sem o conhecimento dos moradores,e os boletos começaram á chegar,e até então nem sabíamos o que estavamos pagando,e em uma reclamação.Ficamos à saber que:o esta pessoa esta á recebr um salário X . E que não temos fundo de reserva nem de manutenção. E estamos sendo ameaçados,de processos, caso não paguemos o valor cobrado.Mas ninguem tem acesso as contas nem documentos,até eu mesma que sou conselheira fiscal.Isto tudo por orientação da administradora.Agora queremos saber o que temos que fazer pra tirar esta administradora daqui…Alguém saberia nos dizer ?? Obrigada !

  2. Moro em Copacabana no Rio. Coloquei meu condomínio na Justiça por causa da minha cachorrinha chihuahua. Minha síndica implicou muito, pois a Convenção e “ela” (a síndica) não permitiam.Gostaria de que a Lei Municipal 4.785 de 2004 fosse divulgada, pois a mencionada lei garante a habitação de animais nas unidades condominais.Fiquei tão oprimida que resolvi mudar de prédio. Aluguei um imóvel que é pago com o valor do aluguel do outro. Esclareço que ganhei a causa, mas não quero morar em cima do apartamento dessa senhora – dona do prédio.Insisto para editar matéria pertinente a esse assunto e divulgar a referida lei.

  3. comprei um imóvel na planta, a construtora teve um problema na documentação e demorou para me entregar as chaves, depois de quase um ano consegui receber as chaves, quando fui fazer a ligação de agua e luz descobri que havia uma conta de agua em aberto no meu nome, mas não sei como conseguiram a instalação, pois para que eu proprietária conseguisse tive que levar para a empresa fornecedoras vários documentos, inclusive contratos que tinha com a construtora, na ocasião a empresa de agua disse que o condomínio fez a solicitação e que para eu refazer a ligação teria que pagar uma taxa , a conta que estava em atraso e multa por ter permitido o corte por falta de pagamento, assim fiz, mas ao procurar o condomínio o síndico disse que não tinha nada a ver com isso portanto não iria se responsabilizar. E agora como que faço para receber estes valores que paguei? alquem poderia me ajudar?

  4. Boa noite. Tive a planta da minha casa aprovada pela prefeitura e pelo engenheiro representante do condomínio. Depois que andamos com a obra, o engenheiro me comunicou verbalmente que o muro do fundo estava mais alto que o permitido pelo manual do condomínio, porém de acordo com a planta que ele mesmo assinou. Como o condomínio é novo, o estatuto deixa as normas para construção com dupla ou tripla interpretação. Depois do projeto aprovado, ele tem poder para alterar esse muro? Existem lá pelo menos umas 5 casas com a mesma “irregularidade”.Grato.Ricardo.

  5. Tive uma briga com o síndico muito seria, queria colocar um cartaz do meu candidato a vereador e ele não deixou. Porém ele colocou do candidato dele e me disse que ele é soberano e tem poderes que só ele pode fazer. isto é correto?

  6. Moro num condomínio muito grande com 700 casas.Desde que foi entregue é só problemas.A administradora Fhuro Souto Pelotas não se esforça, o síndico já trocou duas vezes em um ano e meio.A segurança é zero a quem recorrer nestes casos?São pessoas de baixa renda,nunca moraram em condomínio está um caos.Fora o comércio dentro do condomínio, cabeleireira de porta aberta,vendedores de todo tipo,escritórios e várias coisas,e o Síndico não faz nada porque já tentaram bater no cara.Enfim é o caos o que fazer?É o maior condomínio da cidade é o Moradas Pelotas.

  7. sou conselheira de um condominio de baixa renda. o sindico nao paga nada e nem faz reuniao para esclarecer as coizas oq faço e quero saber se é de direito meu alguma remuneracao ou salario? e de quanto.obrigada

  8. Moro num edifício de 15 andares e estou no segundo andar, ocorre que desde que comprei o imóvel, há cinco anos atrás, não sabia de um problema crônico do prédio, os andares mais baixos são rotineiramente invadidos por espuma dos ralos dos andares superiores, altura de até meio metro que entra pela lavanderia, invade cozinha, pia, tanques e também corredores dos primeiros andares. O prédio tem um pedreiro que sabe fazer o conserto mas só cobre uma parte, além disso, estou esperando por ele que está sempre ocupado, por todos esses anos… Como devo proceder para resolver essa situação? Obrigada

  9. tenho que trocar a janela da minha sala por outra com 6 metros. O elevador de serviço está quebrado há mais de 20 dias. Posso usar o elevador social? Obrigada.

  10. Bom dia,Estou com problema de infiltração de água, devido a um destelhamento do predio. Esse fato já tem mas de 7 dias e nada foi resolvido. Nem a administradora, nem a sindica se manifestam quanto a conduta que foi tomada. Após entrar em contato direto com a administradora, fui tentar outro contato com a sindica, que se recusa a dar explicações. Por telefone, desliga e as vezes nem atende. Meu apartamento esta todo infiltrado com agua e preciso de uma solução. Como devo proceder? Colocar um processo é o correto?

  11. Boa tarde fui indicada a s´ndica a um m~es pelos proprietaris sou um deles tbm, mas a antiga sindica que é locataria no prédio está causando transtornos, como jogar sugeira pela janela dela , ficar no corredor falando alto, deixando portas das lixeiras abertas para tentar me irritar, ela nao fala comigo como devo proceder esta dificl ja que nem prestou contas do condominio quando ela saiu ela é dificl existe a possibilidade de ela vir a sair do p´rdio ja que moradores tbm não gostam das atitudes dela?

  12. Gostaria ia de saber se posso entrar com uma ação judicial contra a adm que presta serviços no meu condominio, pois já gastei um valor alto em ligações. Pedindo várias vezes que tomem atitudes, não fecham a porta do prédio, jogam bitucas de cigarro, falam alto nos corredores, e fazem aglomeraçoes na frente do prédio fumando e bebendo. Então quero mover uma aççao contra a adm que não está sento satisfatória no meu ponto vista. me ajudem por favor !

  13. A SINDICA do Condominio que eu moro completa UM ano hoje e ainda não convocou eleições, nunca prestou contas a ninguem, apartir de AMANHA, ela ainda pode ser considerada SÍNDICA?

  14. o sindico deveria ser mais valorizado pois tem que aguentar muitas coisas para zelar por o imovel dos outros

  15. COMO FACI PRA RESOLVER O MEU PROBLEMA, JA FAZ UM ANO QUE O INTERFONE TA QUEBRADO E JA FALAEI COM O SINDICO MAIS DE DEZ VEZES E NADA. PAGUEI UM RATEIO COM TODOS MORADORES PRA INSTALAR O INTERFONE E NAO DUROU SETE MESES.E O SINDICO NAO FA A MINIMA.

  16. Luciano, a responsabilidade pelo conserto do interfone é do condomínio, a não ser que seja constatado que a quebra foi por mau uso.

  17. Pode acontecer essa situação? o sindico realiza serviço de rateio sem avisar os condôminos. e quando recebemos a fatura do condomínio chega com valores de rateio sem os moradores serem avisados e pedir a decisão dos moradores, se concordam em fazer aquele serviço, e o valor que fica o serviço.Assim tem sido muito problemático os moradores não pagando o valor de rateio, e o condomínio não possui convenção de condomínios, nem CNPJ, o que sempre pedimos a síndica uma clareza sobre este documento e ela nada nos transmite, apenas diz que ainda não saiu, se já vai fazer treze anos que moramos neste empreendimento aqui em Embu das artes.Por favor nos conceda uma clareza a esse respeito de pagamento de rateio,sem avisar os moradores, e sobre o CNPJ deste empreendimento. Desde já agradeço a vossa atenção. Obrigada…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.