27/08/2015

Conheça a história do Leblon, o requintado bairro do Rio de Janeiro

Cenário de inúmeras novelas e inspiração de muitos compositores, o local tem centenas de moradores famosos

Fonte: Revista do ZAP

Um dos bairros mais charmosos do Brasil, o Leblon está localizado na Zona Sul do Rio de Janeiro, entre Vidigal, Gávea e Ipanema. Cenário de inúmeras novelas e inspiração de muitos compositores, o local tem centenas de moradores famosos. Ao todo, 46.044 pessoas vivem por lá, população predominantemente de classe média e alta, com renda média de R$ 6.845. As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leblon um dos bairros mais requintados do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)
Leblon um dos bairros mais requintados do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

O mar e o Morro Dois Irmãos são o cartão-postal do bairro. A beleza natural juntamente com outros atributos fazem da localidade uma das mais cobiçadas da cidade.

Basta um pequeno passeio pelas ruas do Leblon para perceber que o lugar é bem arborizado, com a predominância de prédios. O comércio é forte e a vida noturna é a das mais agitadas e procuradas por locais e turistas. A rua que abriga a maior parte do comércio e corta todo o bairro é a Ataulfo de Paiva. A Bartolomeu Mitre também é bem movimentada e serve de passagem para o caminho Lagoa-Barra. Outras muito movimentadas são as ruas Dias Ferreira e Conde Bernardotte, ambas com boa concentração de bares e restaurantes, e a Delfim Moreira, a avenida da praia.  O ponto mais famoso da orla, aliás, é o posto 12. Ali está o chamado “Baixo Bebê”, um quiosque que virou point de famílias que levam seus bebês para um passeio à beira-mar.

Praia do Leblon em 1958 (Foto: Divulgação/ IBGE)
Praia do Leblon em 1958 (Foto: Divulgação/ IBGE)

São muitos os locais públicos de convivência, como o Mirante do Leblon, na orla, e as praças Cazuza e Antero de Quintal. Nesta última sairá uma estação da Linha 4 do metrô, com inauguração prevista para o ano que vem. Por falar em transporte, a oferta de ônibus para a zona oeste, zona sul, centro e até zona norte é farta. Os pontos principais estão nas avenidas Ataulfo de Paiva e Delfim Moreira.

Moradores estão bem amparados quando o assunto é infraestrutura. O Leblon conta com dois shoppings: o Shopping Leblon, na avenida Afrânio de Melo Franco, e o Rio Design, na Ataulfo de Paiva. Entre os colégios particulares estão os tradicionais Santo Agostinho, que toma quase todo o quarteirão das ruas José Linhares e Cupertino Durão, e o Sarah Dawsey. Clínicas médicas de várias especialidades e laboratórios estão espalhados pelas ruas, mas hospitais só são encontrados em bairros vizinhos como a Gávea.

Segundo a subprefeitura, o nome Leblon é herdado do empresário francês Charles Le Blond, dono de parte das terras da orla da zona sul em 1845, loteadas e vendidas posteriormente. Ali havia ainda um quilombo, chamado Seixas, que acabou sendo completamente desocupado com a abolição da escravatura, em 1888.

A urbanização do bairro teve início no século XX, quando os primeiros lotes foram feitos, assim como a construção de ruas, praças e avenidas. A  primeira ligação com Ipanema foi pela praia. O esquema de saneamento foi feito em 1920 com a construção da avenida Epitácio Pessoa e dos canais Jardim de Alah e da avenida Visconde de Albuquerque. A especulação imobiliária nas décadas de 50 e 60 fez com que vários casarões dessem lugar a luxuosos prédios por todo o bairro.

 

Conheça a história do Rio de Janeiro

Gávea é recanto na agitada zona sul

Conheça a história de Copacabana

Conheça a história da Barra da Tijuca

Conheça a história de Laranjeiras

Catete, o bairro que foi o centro do Brasil por 63 anos

 

+ Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Informe seu nome e e-mail no espaço para comentários desta matéria. Os dados não serão publicados nessa página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.