01/09/2015

Rio de Janeiro: Conheça a Penha, bairro da zona norte que tem igreja como ponto turístico

A avenida Brasil, importante via expressa do Rio de Janeiro, também corta o local

Fonte: Revista do ZAP

A Penha é o bairro de entrada para quem chega ao Rio de Janeiro pela Rodovia Presidente Dutra ou pelo Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim. Localizada na zona norte da cidade, entre Olaria, Complexo do Alemão, Vila da Penha, Penha Circular e Brás de Pina tem um importante ponto de referência e lugar turístico: a Igreja da Penha.

Escadaria da Igreja da Penha (Foto: Divulgação)
Escadaria da Igreja da Penha (Foto: Divulgação)

O Santuário, instalado no alto de uma colina, ainda no século XVII, tem 365 degraus. E foi  responsável por atrair o povoamento à região. Hoje, 78.678 habitantes com renda média de R$ 1.203 vivem por ali. As informações são do Instituto Pereira Passos (IPP). As principais ruas são justamente as que circundam a colina, entre elas a rua Ibiapina, a avenida Nossa Senhora da Penha, e a General Rocha Calado. A avenida Brasil, importante via expressa do Rio de Janeiro, também “corta” o local. Como vários bairros da zona norte, a Penha é bastante residencial e destaca-se pela quantidade de casas.

Morro da Penha em 1958 (Foto: IBGE/Divulgação)
Morro da Penha em 1958 (Foto: IBGE/Divulgação)

As tradicionais feiras livres ocorrem às quartas-feiras na rua Jacui, às quintas-feiras na rua General Silveira Sobrinho e na estrada José Rucas, e aos domingos nas ruas Macapuri e Montevidéu. Para lazer e diversão, os moradores têm à disposição o Parque Natural Municipal Jardim do Carmo, uma importante área de lazer, além da Praça Santa Emiliana, propícia para a prática de caminhadas.

A infraestrutura é boa. Pelas ruas da do bairro estão vários consultórios particulares, além de clínicas e hospitais, públicos e privados, como a Clínica da Família Felipe Cardoso, a Clínica São João,  o Centro Médico Materno Infantil da Penha e o Hospital Estadual Getúlio Vargas, um dos mais conhecidos do Rio de Janeiro.

A área também dispõe de inúmeras escolas, cursos e universidades, como o Colégio e Curso Gau, a Escola Municipal General Osório, o Colégio Silva e Souza, o Centro Educacional Millenium, a Uningranrio, a Faculdade Silva e Souza e a Universidade Castelo Branco.

A condução até a Penha pode ser feita por ônibus e trens. Da estação ferroviária partem composições para Gramacho, em Duque de Caxias, Região Metropolitana do Rio,  e Avenida Brasil.

De acordo com a Prefeitura do Rio, os primórdios do bairro eram sesmarias da época da colonização.  Já no século XIX, a região ganhou mais moradores graças à Estrada de Ferro do Norte que passava nos arredores da Penha. O local, inicialmente uma área de mangue, tinha até um porto, chamado “Porto de Maria Angu”. Por ali saíam parte da produção agrícola para abastecer o centro do Rio. O local foi aterrado completamente  no século XX.

Veja imóveis à venda na Penha, Rio de Janeiro

 

Conheça a história do Rio de Janeiro

Gávea é recanto na agitada zona sul

Conheça a história de Copacabana

Conheça a história da Barra da Tijuca

Conheça a história de Laranjeiras

Catete, o bairro que foi o centro do Brasil por 63 anos

 

+ Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Informe seu nome e e-mail no espaço para comentários desta matéria. Os dados não serão publicados nessa página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.