01/09/2015

Conheça Campo Grande, o bairro mais populoso do Rio de Janeiro

O local abriga casas e prédios e são muitos os canteiros de obras com novos condomínios de edifícios

Fonte: Revista do ZAP

O local abriga casas e prédios e são muitos os canteiros de obras com novos condomínios de edifícios.

Campo Grande é um bairro, mas tem “status” de cidade. Na região entre Paciência, Guaratiba, Vargem Grande e Santíssimo moram 328.370 pessoas, com renda média de R$ 1.362, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O local abriga casas e prédios e são muitos os canteiros de obras com novos condomínios de edifícios. Por isso, as opções de residências vão desde imóveis usados a novíssimos.

Campo Grande em 1958 (Foto: Divulgação/IBGE)
Campo Grande em 1958 (Foto: Divulgação/IBGE)

O comércio de rua é o forte de Campo Grande. No chamado Calçadão de Campo Grande, localizado na rua Coronel Agostinho, estão lojas de móveis, vestuário, brinquedos, farmácias e lanchonetes. Além disso, o bairro tem shoppings como o West Shopping e o Park Shopping, ambos com salas de cinema.

Os moradores têm locais de entretenimento e cultura como a Lona Cultural Elza Osborne, o Teatro Artur Azevedo e praças públicas com quadras poliesportivas. Na área chamada São Cláudio, um sub-bairro de Campo Grande, está instalada uma pista de skate, inaugurada em 1978. O local tem aproximadamente 1.300 m² e foi por durante muito tempo a maior da América Latina.

Campo Grande, Centro da cidade em 1958 (Foto: Divulgação/ IBGE)
Campo Grande, Centro da cidade em 1958 (Foto: Divulgação/ IBGE)

Não faltam bares e restaurantes por Campo Grande. Os mais frequentados são Espetto Carioca, Errejota Gourmet, Boteco do Manolo, Stadium, Katsuo, Romanella e Craque do Pão.

A principal rua do bairro é a Avenida Cesário de Melo, que inicia em Senador Vasconcelos e acaba em Santa Cruz. A via também passa pelo centro de Campo Grande. Outros acessos importantes são a Estrada do Monteiro e a Estrada da Cachamorra. Ambas fazem caminho para a Barra da Tijuca. A Estrada do Mendanha leva os motorista à Avenida Brasil, importante via expressa da cidade.

A infraestrutura é digna de um bairro central. Como Campo Grande “atende” bairros vizinhos tem uma lista vasta de colégios públicos e privados, entre eles o Elite, o Bahiense, o Colégio Nossa Senhora do Rosário e o Monteiro Lobato. As universidades abertas são as particulares

Estácio de Sá, Unisuam e Centro Universitário Moacyr Sreder Bastos. Entre os hospitais de maior importância estão o Hospital Estadual Rocha Faria e os  particulares Oeste D`Or e Nossa Senhora do Carmo. A Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas e as Clínicas da Família também estão abertas.

Campo Grande foi área de engenhos de açúcar e cresceu no entorno da Igreja de Nossa Senhora do Desterro, pois moradores buscavam água potável em um poço localizado próximo da construção. Depois do açúcar foram desenvolvidas as culturas de café e hortaliças. Já no século XIX era grande o número de chácaras e sítios por ali e a região era  grande produtora de laranjas. A abertura da Avenida Brasil, na década de 1950, fez com que o bairro se integrasse ao restante da cidade. As informações são da subprefeitura do Rio de Janeiro.

Veja imóveis para compra no Campo Grande, Rio de janeiro

 

Conheça a história do Rio de Janeiro

Gávea é recanto na agitada zona sul

Conheça a história de Copacabana

Conheça a história da Barra da Tijuca

Conheça a história de Laranjeiras

Catete, o bairro que foi o centro do Brasil por 63 anos

 

+ Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Informe seu nome e e-mail no espaço para comentários desta matéria. Os dados não serão publicados nessa página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.