24/09/2010

Conheça os arranha-céus finalistas do concurso Highrise Award

O concurso Highrise Award, premiação bienal que escolhe os melhores edifícios com mais de 100 metros de altura construídos recentemente, anunciou os cinco finalistas da edição 2010. Os selecionados ficam em Chicago, Bangkok, Tóquio, Xangai e Dubai. Dois são arranha-céus residenciais e um abriga equipamento educacional. Os outros são destinados às funções comerciais e de serviços. A premiação organizada pelo Deutsches Architekturmuseum, da Alemanha, entregará no dia 5 de novembro, 50 mil euros ao escritório vencedor, escolhido de acordo com critérios como design, inserção urbana, sustentabilidade, custo e tecnologia. Nesta edição, participaram 27 projetos, provenientes de 16 países.Os projetos selecionados são:

Aqua Tower – Chicago, EUA

Projeto do Studio Gang Arquitetos

Projeto do escritório Tange Associados Foto: Horiuchi e Shin Shashin Kobo
Projeto do escritório Tange Associados Foto: Horiuchi e Shin Shashin Kobo

Com formato ondular, o Aqua Tower, inaugurado em 2009, é assinado pelo escritório Studio Gang Architects. O edifício de 81 andares parece uma grande escultura que, em meio à cidade, abriga apartamentos residenciais, escritórios, quartos de hotel e estacionamento. As varandas ganham destaque por seu desenho inusitado e por permitir ao visitante a observação da paisagem urbana de todos os pontos do empreendimento. Na cobertura, uma enorme área verde oferece trilha para caminhada, piscina, jardins e até um espaço reservado para a prática de ioga.

The Met – Bangkok, Tailândia

Projeto do escritório Woha em parceria com o Tandem Arquitetos

Projeto do escritório Woha em parceria com o Tandem Arquitetos (Foto: Patrick Bingham Hall)
Projeto do escritório Woha em parceria com o Tandem Arquitetos (Foto: Patrick Bingham Hall)

O interior dos apartamentos do The Met, inaugurado no ano passado em Bangkok, interage diretamente com o exterior, a partir do uso de grandes painéis de vidro, varandas, terraços e jardins. O edifício foi projetado para receber ventilação durante todos os períodos do ano. Paredes de vegetação amenizam o calor, produzem oxigênio e melhoram a qualidade do ar local dando maior conforto térmico.

Mode Gakuen Cocoon – Tóquio, Japão

Projeto do escritório Tange Associados

Projeto do escritório Tange Associados (Foto: Horiuch ie Shin Shashin Kobo)
Projeto do escritório Tange Associados (Foto: Horiuch ie Shin Shashin Kobo)

A Mode Gakuen Cocoon começou a ser construída em Tóquio, em maio de 2006, e foi finalizada em outubro de 2008, com 204 metros de altura. O edifício educativo, de 50 andares, é o segundo maior de todo o mundo. Cada andar da torre contém três salas de aula, que cercam um hall com elevador e escada. Atualmente, a edificação abriga uma escola de design, uma de moda e outra de medicina.

Burj Khalifa, Dubai, Emirados Árabes Unidos

Projeto de Skidmore, Owings & Merrill LLP

Projeto do escritório Skidmore, Owings e Merrill LLP (Foto: SOM I Nick Merrick/Hedrich Blessing)
Projeto do escritório Skidmore, Owings e Merrill LLP (Foto: SOM I Nick Merrick/Hedrich Blessing)

Com 160 andares, o Burj Dubai (que em árabe quer dizer Torre Dubai) é considerado o maior edifício do mundo. Inaugurado este ano, o empreendimento tem mais de 800 metros de altura. O prédio é duas vezes mais alto que o Empire State, em Nova York. É possível vê-lo a uma distância de 95 quilômetros e o exterior é coberto com cerca de 28 mil painéis de vidro, que brilham ao sol do deserto em torno de Dubai.

World Financial Center, Shanghai, China

Projeto do escritório Kohn Pedersen Fox Associados

Projeto da Kohn Pedersen Fox Associados (Foto: Shinkenchiku)
Projeto da Kohn Pedersen Fox Associados (Foto: Shinkenchiku)

O Shanghai World Financial Center, na China, possui 101 pavimentos e três subsolos. O projeto foi desenvolvido pelo escritório americano Kohn Pederson Fox Associates. Com área superior a 381.600 m², o edifício tem 492 metros de altura. Um sistema de amortecedores anti-vento no topo do edifício é o responsável pela redução de até 40% das oscilações causadas pela ação das ventanias. A torre conta com 91 elevadores, sendo oito exclusivos para a brigada de incêndio.

 

LEIA MAIS:

Casas construídas com plástico reciclado

Grandes áreas arborizadas: pulmões verdes dentro dos novos empreendimentos cariocas

Arquiteto cria projeto de edifício com apartamentos móveis para grandes centros urbanos

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.