23/05/2011

Conheça os desafios dos arquitetos que trabalham com projetos para uma mesma família

Fonte: O Globo
Projeto de Renata Basques para família em Belo Horinzonte, com dois filhos (Foto: Divulgação)
Projeto de Renata Basques para família em Belo Horinzonte, com dois filhos (Foto: Divulgação)

O arquiteto que trabalha com o mesmo cliente há anos consegue otimizar o tempo e desenvolver o trabalho com mais liberdade. Mas engana-se quem acredita que reformar o mesmo espaço várias vezes é fácil. Especialistas garantem que o desafio exige doses generosas de criatividade e superação.

“Modificar um lugar para que pareça outro não é tarefa simples. Imagine então fazer isso muitas vezes no mesmo ambiente? Tem que ter bastante conhecimento e entrosamento com o cliente para que o resultado seja satisfatório”, ressalta a arquiteta Renata Basques, que desenvolve este tipo de trabalho com uma família de Belo Horizonte.

Entre os motivos mais comuns para mudar a decoração da casa estão o nascimento de um filho e a visita frequente de hóspedes.

“Reformei o apartamento de um casal que passou a receber mais pessoas. Eles precisaram repensar o ambiente da mesa de jantar para obter mais espaço”, lembra a profissional. “Os avós também tendem a reformar a casa diversas vezes com o intuito de atrair os netos. Para isso, criam áreas de lazer, sala de videogame e computador.”

Para não jogar fora todo o projeto anterior, Renata aconselha trabalhar com móveis duradouros e de bom acabamento, além de optar por peças curinga, de preferência de cor neutra.

“Trabalhar com mobília de qualidade tanto no desenho quanto no material possibilita a sua reutilização em novos espaços, já que basta trocar o tecido e o layout. Peças mais duradouras podem até ser mais caras, porém, em uma reforma, o reaproveitamento vai baratear a obra sem comprometer o resultado final.”

A designer de interiores Roberta Devisate desenvolve projetos para uma mesma família desde o ano passado. O primeiro foi feito quando os clientes – pai, mãe e dois filhos – se mudaram da Venezuela para o Brasil. Mas, pouco tempo depois, um novo membro chegou à família. O jeito foi criar um novo projeto.

“A afinidade, a cumplicidade e a confiança já estabelecidas desde o primeiro projeto desenvolvido para esta família favoreceu muito este segundo trabalho. Já conhecia muito de suas características. E pude aproveitar parte do mobiliário. A cabeceira da cama, a mesa de jantar e o pufe, por exemplo, foram reformados”, conta a arquiteta.

E não é só o cliente que ganha com esse acompanhamento especial do arquiteto. Renata ressalta os pontos positivos de trabalhar com a mesma família:

“Com o tempo aprendemos a lidar com os desejos da família e fica mais fácil saber o que sugerir para um ambiente. Além disso, é muito gratificante ter a oportunidade de realizar o sonho de alguém diversas vezes e, ainda assim, superar expectativas.”

LEIA MAIS:

Produtos para casa com até 80% de desconto

Novo imóvel está a 5 km do comprador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.