07/10/2014

Conheça os diferentes tipos de tapete

Saiba quais são as origens e qualidades de cada um e escolha o que mais combina com o estilo de sua casa

Fonte: ZAP

Os tapetes dão graça e cor às áreas de circulação. Eles também podem criar um patchwork moderno quando sobrepostos no lugar de um só. Mas tome cuidado! Medidas, cores e estampas são muito importantes na hora de escolher um modelo.

O mercado disponibiliza modelos de tapetes para todos os gostos e bolsos (Foto: Shutterstock)

+ Aprenda a retirar manchas de estofados, tapetes e roupas

+ Móveis suspensos ajudam a economizar espaço

“Se o ambiente for muito colorido, opte por um tapete mais neutro, que canse menos o visual. Se for o contrário, abuse das novidades e adote até mais de um na sala de estar, por exemplo. Lisos e estampados convivem bem, mas escolha uma cor predominante”, aconselha a designer de interiores Cláudia Bergamasco.

Segundo ela, existem modelos e preços para todos os gostos e bolsos. Os baratinhos também fazem bonito. É só ter criatividade na hora de compor o ambiente.

De tradição francesa, o tapete Aubusson é extremamente sofisticado (Foto: Reprodução- Pinterest)

Os preços variam conforme o tamanho, procedência, materiais empregados, se feitos a mão ou industrializados. Podem variar de R$ 100 ao infinito – existem tapetes que custam R$ 25 mil o metro quadrado.

Conheça alguns dos modelos disponíveis:

Kilim – Espalha-se por salas e quartos como elemento meramente decorativo.  É um tipo de tapete de textura forte e sem pêlos. A confecção é feita com laçados por entre os fios da urdidura, quase como um bordado. No Ocidente, eles são conhecidos por seus desenhos gráficos e abstratos.

Tapete Kilim (Foto: Reprodução – Pinterest)

Persas – a tecelagem de tapetes é indubitavelmente uma das manifestações mais características da cultura e arte persas e remonta à antiga Pérsia. O luxo a que se associam essas peças contrasta com sua modesta origem entre as tribos nômades. O tapete era um bem necessário para se protegerem do inverno rigoroso. Os artesãos utilizavam insetos, plantas, raízes e cascas como fonte de inspiração.

Aubusson – é um clássico francês, extremamente sofisticado. Quase todos os modelos apresentam desenhos de paisagens. Sua origem é do século 18, época em que os tapetes franceses eram muito caros para o povo. Foi então construída a fábrica de Aubusson, que produzia tapetes que, por não terem nós, eram mais baratos e rápidos de fazer. Hoje, os que são encontrados em bom estado valem uma pequena fortuna.

Sisal – são rústicos, feitos em fibra de sisal com vários modelos de tramas. As mantas têm 4 metros de largura e podem ser feitas por encomenda em qualquer tamanho. São mais usados em ambientes descontraídos, casas de campo e de praia ou mesmo para ambientes urbanos.

Tapete de Sisal é encontrado com facilidade no Brasil (Foto: Reprodução – Pinterest)

Fibras artificiais – acrílico, náilon, poliéster, poliamida, poliuretano, prolipropileno, celulose, viscose, acetato, modal, Lycra, PET e até jeans. As possibilidades são muitas. São os tapetes mais baratos no mercado, justamente porque são feitos com fibras artificiais (matérias-primas vindas da indústria petroquímica). Nem por isso perdem a beleza e podem, muitas vezes, ser mais duráveis e adequados a certos ambientes do que os tapetes de fibras naturais.

 

+ Apresentador Luiz Bacci compra cobertura em São Paulo por R$ 3,5 milhões

+ Transforme sua sala em uma tarde com menos de mil reais. Assista ao vídeo

+ Saiba como ter um elevador na sua casa

+ Veja 19 formas de usar o bicarbonato de sódio como aliado na faxina

+ Quer esconder o piso frio? Saiba como

 

 

Quer receber mais dicas de decoração e mercado? CLIQUE AQUI e cadastre-se

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.