24/12/2003

Consórcio menos burocrático

Fonte: Editoria Zap

Consórcio de Imóveis: em alguns casos, não é necessário comprovar renda ou possuir fiador para participar de um grupo

Divulgação

O consórcio costuma ser menos burocrático na hora de conceder crédito do que os bancos. Uma pessoa que trabalha na economia informal e que não tenha como comprovar renda mensal através de holerite tem que cumprir várias exigências das instituições financeiras: documentação e até gastos com avaliação

Outra vantagem do consórcio de imóveis é que eles comprometem menos renda. Segundo um estudo do vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel Ribeiro de Oliveira, quem opta por um consórcio ao invés de financiar a casa própria consegue uma economia de até 60%.

É bom lembrar, porém, que o consórcio também tem suas desvantagens. A primeira delas é que, quem não tiver dinheiro para tentar um lance, tem de contar com a sorte. E aí, tanto se pode ser sorteado logo na primeira vez quanto ter de esperar anos a fio. E, nesse caso, arca-se também com as despesas do aluguel. Assim, quem precisa sair do aluguel rápido, normalmente opta pelo financiamento, apesar de mais caro.

O consórcio também não é bom para quem desiste no meio do caminho. O dinheiro pago só volta para o consorciado que desistiu no fim do grupo. Assim, se a pessoa optar por um consórcio de 120 meses e desistir logo no começo, vai ter de esperar dez anos para receber o dinheiro de volta, corrigido pelo mesmo índice que corrigiu as prestações.

Dica – Quem precisar sair do grupo antes de terminar o consórcio deve tentar vender a cota. Nesse caso, a pessoa recebe na hora o que já gastou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.