21/11/2008

Construção civil atinge recorde de trabalhadores em setembro

Fonte: Editoria Zap

Região nordeste foi a que mais contratou no período, 10,1 mil empregados

Em setembro, primeiro mês da crise financeira internacional, a atividade da construção civil brasileira manteve-se em forte ritmo de crescimento. O nível de emprego do setor cresceu 1,85% em relação a agosto, com a contratação de mais 39,8 mil trabalhadores, segundo pesquisa do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV Projetos, com base nos dados do MTE. Com isso, o número de empregados com carteira assinada na construção civil no final de setembro atingia o recorde de 2 milhões 188 mil trabalhadores.

Na comparação com o número de empregados existentes 12 meses antes, o crescimento em setembro acumula expressivos 19,88%. Nesse período, a construção civil contratou 362,9 mil trabalhadores.

SÃO PAULO – O emprego da construção civil no Estado de São Paulo também cresceu em setembro: aumento de 1,38% em comparação a agosto, com a contratação de 8,2 mil trabalhadores. Na comparação com 12 meses antes, o aumento foi de 20,43%, equivalente à incorporação de 103 mil novos postos de trabalho.

Em todas as regiões do Estado houve aumento do emprego, com exceção de Santos, onde houve redução de 0,79% no número de postos de trabalho, com a demissão de 188 trabalhadores. O destaque positivo ficou para Sorocaba, que apresentou alta de 2,85% no mês (+ 1.815 empregados). Na região, o setor acumulava até setembro um contingente de 65,6 mil trabalhadores formais.

Na capital paulista, o emprego na construção civil cresceu 1,24% em setembro, em relação a agosto, com o emprego de mais 3,5 mil trabalhadores. Em 12 meses, haviam sido contratados mais 50,2 mil empregados, aumento de 20,96%. Na região de Ribeirão Preto a Variação Mensal em (%) é de 0,84 e foram criadas 288 vagas de emprego.

BRASIL – Em setembro, o crescimento do emprego na construção civil aconteceu em todas as regiões do país. Em termos percentuais, o maior aumento foi na região nordeste: + 2,68% (mais 10,1 mil empregados). Os Estados do norte tiveram desempenho mais tímido: alta de 1,2%, ou 1.306 empregos a mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.