13/05/2013

Construção civil investe quase R$ 1,7 bi no Litoral Norte de Santa Catarina nos próximos anos

Construção civil investe quase R$ 1,7 bi no Litoral Norte de Santa Catarina nos próximos anos

Fonte: Revista do ZAP

Números da Caixa Econômica Federal apontam 38 empreendimentos previstos para sair na região

Quem mora ou visita o Litoral Norte de Santa Catarina pode ter a impressão de que, a cada esquina, um novo edifício está sendo construído, principalmente em cidades como Itajaí e Balneário Camboriú. E essa ideia não está longe de ser uma realidade, como comprovam os números da Caixa Econômica Federal sobre os empreendimentos habitacionais lançados na região e que devem estar prontos em até cinco anos.

 mercado sc

Itajaí é a cidade da região que mais concentra novos empreendimentos

No total são 38 projetos em andamento, sendo 18 em análise e 20 já em obras ou aprovados em fase final de contratação. O investimento total também é alto, chegando a quase R$ 1,7 bilhão. Há prédios e condomínios com faixas variadas de preço, e que podem ser financiados de diferentes formas.

Só pelo Minha Casa Minha Vida, com imóveis abaixo de R$ 145 mil, são 24 construções. Na avaliação de representantes do setor imobiliário, os números mostram que o Litoral tem público para todas as classes de empreendimentos, se tornando uma fatia de mercado fundamental para o setor.

“Para a construção de boa qualidade, temos procura maior do que a oferta na região. É um mercado consolidado e em expansão”, diz Alceu Luiz Rauber, diretor presidente da construtora Max Imóveis, com matriz em Itajaí.

Crescimento
O Litoral, assim como toda a região da Foz do Rio Itajaí-Açu, apresenta aumento maior do que em outras regiões do Estado. O volume de obras é considerado muito bom pela Caixa, que percebe um crescimento mensal na quantidade de projetos cadastrados.

Gerente Regional de Construção Civil, Sérgio Osvaldo Riedel considera que, assim como a região tem as condições necessárias para atrair investimentos, as próprias condições de pagamento se apresentam mais interessantes a cada ano.

“Observamos o aumento no tamanho e nos valores dos empreendimentos nesta região, alguns acima de R$ 500 mil. E a demanda cresce da mesma forma que a procura em geral pelo crédito é maior. Isso em função das facilidades que esse tipo de negócio proporciona”, explica.

Financiamentos viabilizam os empreendimentos
Se anos atrás era comum construir todo o edifício para só depois comercializar as unidades – com a possibilidade real de ter um “elefante branco” ao final das obras -, hoje os financiamentos de apartamentos ainda na planta permitem outra logística. A regra é criar o projeto, lançar as vendas e concluir no mínimo 50% delas antes do início efetivo da construção.

A média é de seis meses entre o lançamento e o começo das obras, e depois de dois a três anos para a conclusão. Só uma das construtoras que atua em Itajaí já conta com mais de 20 empreendimentos, que vão desde o Minha Casa Minha Vida até imóveis que passam de R$ 400 mil.

“Hoje, existe o imóvel para o dinheiro que o consumidor tem. E temos muita opção de financiamento, que viabiliza a oferta e a venda. Cerca de 90% dos negócios acontecem dessa forma”, diz Rauber.

O mercado é promissor e promete grandes construções para os próximos anos. Um condomínio com 840 unidades será lançado no Bairro Espinheiros, em Itajaí, e concluído, em etapas, a partir do fim de 2014. A mesma construtora responsável por essa obra, a Abramar, entrega em agosto a última fase do condomínio Colina do Cedro, em Camboriú.

Essa última fase completa as 302 unidades previstas no projeto, entre casas, sobrados e apartamentos. O destaque é que todas essas moradias tinham sido vendidas 20 meses antes da conclusão da primeira etapa das construções.

“Estamos nas cidades certas. O Litoral tem público, tem renda e tem o mais importante: possibilidades de financiamento”, destaca Roberto Lippmann, gerente comercial da Abramar.

Navegantes é outra cidade na rota da construção civil. Em agosto de 2013 serão lançadas as vendas de dois condomínios, um com 300 e outro 340 unidades. A terraplanagem deve começar ainda em 2013, com previsão de entregar a primeira fase a partir de 2014.

O valor dos apartamentos fica entre R$ 120 mil e R$ 180 mil. O empreendimento será erguido no Bairro Gravatá, e deve ter até Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Empreendimentos no Litoral Norte

Projetos em análise – 18
Em obras ou aprovados em fase final de contratação – 20
Total – 38

Classificação

Minha Casa Minha Vida – 24
Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) – 14 (imóveis acima de R$ 145 mil)

Divisão por cidade

Itajaí – 60%
Balneário Camboriú – 30%
Camboriú e Navegantes – 10%

Valores

Total dos empreendimentos – cerca de R$ 1.7 bilhão
Média das unidades – R$ 160 mil

Fonte: Caixa Econômica Federal


Leia mais:
>> Mercado imobiliário está aquecido na Grande Florianópolis
>> Pesquisa traça perfil de quem quer comprar imóveis na Grande Florianópolis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.