16/03/2009

Construção civil volta a contratar

Fonte: Jornal da Tarde

Foram abertas 14.278 vagas no País, metade delas somente no Estado de São Paulo

A construção civil voltou a contratar em janeiro deste ano, após demissões no final de 2008. Foram empregados 14.278 trabalhadores no setor em todo o País. O Estado de São Paulo é responsável por metade dos postos de trabalho criados, com 7.657 vagas.

O bom desempenho do mês de janeiro está dentro da sazonalidade da geração de empregos da construção civil, segundo Eduardo Zaidan, diretor de economia do Sindicato da indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP). “A contratação no início de ano é algo normal no setor, assim como as demissões no final de ano. A questão é que os cortes foram acima do esperado em novembro e dezembro de 2008, o que mostra uma recuperação em janeiro com o crescimento de 0,65% no número de postos de trabalho no País em relação ao mês anterior”, diz.

Na comparação com janeiro do ano passado, o crescimento do emprego no setor é de 11,76%, impulsionado por Estados como São Paulo, que é responsável por 29% dos empregos na construção civil em todo o País.

O Estado obteve crescimento de 1,29% no número de empregos na área em comparação a dezembro e 13% em relação a janeiro do ano passado, voltando à marca de 600 mil trabalhadores.

A Capital foi responsável por 4.326 vagas abertas no mês , totalizando 289,9 mil empregos no segmento na cidade, uma alta de 13,62% em relação ao mesmo período de 2008.

Para este trimestre, Zaidan prevê crescimento nas contratações. “Temos muitos negócios vendidos no final de 2006 e 2007 que estão em construção nesse momento. Por isso o emprego continua em alta no setor”, explica.

O economista afirma que os próximos três meses devem apresentar estabilidade no nível de emprego, mas os reflexos da diminuição dos lançamentos iniciados no final de 2008, junto com a crise, deve pesar no mercado de trabalho na segunda metade do ano. “É uma previsão, caso o ritmo de lançamentos atual se mantenha.”

SERVIÇOS – Outro segmento ligado à habitação que deve fazer contratações são os condomínios, com previsão de empregar 3 mil novos trabalhadores este ano, de acordo com um levantamento da administradora Lello.

O levantamento tem como base as expectativas da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp), que prevê a entrega de 370 condomínios até o final de 2009. “Estão sendo lançados empreendimentos de grande porte e cada um demanda, em média, oito pessoas”, afirma José Maria Bamonde, gerente de Relações Humanas da Lello.

Os empregos vão desde funções como auxiliar de limpeza a até gerente administrativo. Bamonde recomenda que os interessados nas vagas procurem entidades de classe para cursos de qualificação. “O mercado não contrata porteiros, por exemplo, sem treinamento e experiência”, conta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.