11/02/2009

Construindo renda

Fonte: Globo online

Em média, o rendimento subiu de R$ 44,48, antes da capacitação, para R$ 630,88 depois

O projeto “Mão na massa” está usando a formação na construção civil para mudar a vida de mulheres em situação de risco social no Jacarezinho, comunidade popular do Rio. Em menos de um ano, ampliou em 14 vezes a renda mensal de alunas já formadas. Em média, o rendimento subiu de R$ 44,48, antes da capacitação, para R$ 630,88 depois.

Ao todo, de outubro de 2007 a setembro passado, foram qualificadas 94 profissionais em funções de pedreira, pintora e encanadora, entre outras. Do total, 66% estão empregadas: 40% trabalham com carteira assinada e o restante, para terceiros.

Hoje, outras 50 mulheres receberão certificados de carpinteiras e pedreiras do Senai, caso da jovem Eilen Azevedo, de 23 anos. O número de mulheres empregadas no início do projeto era de apenas 6%, segundo a organização do programa, coordenado pela Federação de Instituições Beneficentes (F1B) e pelo Abrigo Maria Imaculada, com patrocínio de Eletrobrás, Petrobras e governo federal. O foco em construção civil foi um pedido das próprias candidatas, que preteriram formação como manicures e cabeleireiras. Segundo elas, não havia demanda por esses serviços nas comunidades onde vivem.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.