18/08/2008

Consumidor prorroga o sonho da casa própria

Fonte: Editoria Zap

Número de consumidores brasileiros que se sentem à vontade para comprar uma casa ou um carro reduziu em julho deste ano

A estabilidade na confiança do consumidor brasileiro medida em julho pelo INC (Índice Nacional de Confiança) da ACSP/Ipsos marcou 138 pontos, contra 139 em junho e 138 em maio. Essa oscilação provocou uma alteração na intenção de compra, principalmente de bens com maior valor agregado.

A média dos que disseram se sentir muito mais à vontade para realizar este tipo de aquisição agora do que há seis meses diminuiu de 32 pontos em junho para 31 em julho. Já a dos que disseram estar muito menos à vontade subiu de 37 para 38 pontos no período.

A avaliação de compras de bens de maior valor, como imóveis ou carros, mostrou em julho que 38% estão menos à vontade para comprar, contra 31% mais à vontade. “Ainda é um desafio para a política econômica criar condições macroeconômicas para garantir a tomada de uma decisão para viabilizar uma compra de mais longo prazo”, observa Alencar Burti, presidente da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) e CACB (Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil). 

Sobretudo, quando essa mesma avaliação para compra de bens de menor valor, eletrodomésticos, fogões, geladeiras e TVs, por exemplo, é bem mais positiva: 45% dos entrevistados em julho permanecem favoráveis, contra 30% menos favoráveis. 
 
Por região

A região Norte e Centro-Oeste, onde está à frente do agronegócio, segue bem mais otimista, com 158 pontos em julho, contra 155 em junho. A região Sul também continua a menos otimista, com 114 pontos em julho, contra 118 em junho.

A região Sudeste ficou com 148 pontos em julho, contra 145 em junho e a Nordeste, caiu um pouco em julho, para 126 pontos, contra 131 em junho.

“Provavelmente em decorrência da alta nos preços dos alimentos que pesa mais no bolso do consumidor da região, que tem um salário médio relativamente mais baixo”, observou Alencar Burti.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.