23/04/2009

Consumidor volta a comprar materiais de construção

Fonte: Revista ZAP

Vendas aumentaram 16,9% em março. Crescimento registrado pelo Abramat ainda não foi impactado pela desoneração do IPI

Depois dos resultados negativos registrados nos dois primeiros meses do ano, o Índice de Vendas de materiais de construção de março, cálculado pela Abramat, apresentou crescimento de 16,9% nas vendas internas na comparação com fevereiro. O bom resultado ainda não foi influenciado pela desoneração do IPI, anunciada no dia 30 de março. Contudo, o Termômetro Abramat, sondagem realizada entre as empresas associadas à entidade, já aponta para o otimismo do mercado com a redução do imposto em abril.

A pesquisa indica que 74% das indústrias têm boas expectativas para o programa de incentivo ao setor. “Nenhum entrevistado se mostrou pessimista em relação a ações do governo. Os empresários acreditam que poderão atender tranquilamente à demanda aquecida, uma vez que o nível de utilização da capacidade instalada se mantém em 80% há dois meses”, comenta o presidente da Abramat, Melvyn Fox.

Fox acredita que a redução do imposto deverá surtir efeito favorável nas vendas a partir do segundo trimestre de 2009. De acordo com o Termômetro, 48% dos associados estão otimistas quanto aos resultados do faturamento em maio. Nos últimos 12 meses, o Índice de Vendas também aponta crescimento de 6% nas vendas. No mesmo período, o número de funcionários contratados pela indústria cresceu 1,7%.

Em março os resultados das vendas dos materiais básicos superaram os atingidos pelos materiais de acabamento. O faturamento aumentou 22% em relação ao mês anterior. O mesmo desempenho foi observado nos últimos 12 meses, quando houve um crescimento de 10%. Já as vendas dos materiais de acabamento aumentaram 7,4% em comparação a fevereiro.

No entanto, nem todos os números são positivos. Comparados a março de 2008, o setor demonstra que ainda não recuperou o mesmo desempenho comercial. As vendas internas do mês passado ficaram quase 11% atrás das de março de 2008. O mesmo aconteceu com a comercialização dos materiais de base (-13%) e os de acabamento (-6,4%). As vendas do primeiro trimestre de 2009 também se retraíram em comparação com o mesmo período do ano passado: queda de 16%.

Segundo Fox, o IPI zero deve impactar de forma positiva o desempenho dos próximos meses. “A demora do anúncio da redução do IPI fez com que os revendedores adiassem as compras de materiais de construção, o que pode ter influenciado negativamente alguns dos números apurados pela Abramat em março”.

A entidade mantém a previsão de crescimento de 5% para o setor neste ano. “Nossa expectativa é de que as medidas anunciadas contribuam para o aumento das vendas. Mas, para isso, a Abramat continuará em negociação com o Governo para ampliar o prazo da desoneração do IPI, bem como a lista de materiais beneficiadas com alíquota zero”, acrescenta Fox. A redução do imposto anunciada pelo Governo vale até o dia 16 de julho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.