03/06/2013

Consumidores começam a ser informados sobre custo de geração de energia elétrica

Consumidores começam a ser informados sobre custo de geração de energia elétrica

Fonte: Revista do ZAP

Sinalização mensal do custo dá ao cidadão a oportunidade de gerenciar seu consumo de energia e reduzir os gastos

Desde o último dia 31 de maio de 2013 as distribuidoras de energia elétrica devem informar, por meio das faturas emitidas aos consumidores, as bandeiras tarifárias (verde, amarela e vermelha) que indicarão o custo da energia usada em função das condições de geração de eletricidade.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para o mês de junho foram acionadas bandeiras vermelhas nos quatro subsistemas de geração de energia: Sudeste/Centro-Oeste, Norte, Nordeste e Sul. 

As bandeiras tarifárias funcionarão como um semáforo de trânsito: a verde significa custos baixos de geração por subsistema, portanto, a energia elétrica estará mais barata naquele mês.

A bandeira amarela indicará um sinal de atenção, pois os custos estão aumentando. Já a bandeira vermelha mostra que a energia necessária para atender a demanda dos consumidores tem sido gerada com custos maiores – um exemplo é o maior acionamento de termelétricas, uma fonte mais cara do que as usinas hidrelétricas para gerar energia. Nesse período, o custo da energia poderá aumentar. 

A aplicação das bandeiras tarifárias deverá ser efetivada pelas distribuidoras do país a partir de janeiro de 2014, mas, em junho começa o período de testes. Com a sistemática, haverá uma sinalização mensal do custo de geração de energia elétrica, dando ao cidadão a oportunidade de gerenciar melhor o seu consumo de energia e reduzir o valor da conta de luz se todos os consumidores doBandeiras vão indicar consumo de energia na conta de luz subsistema se empenhar.

Leia mais:
>> Bandeiras vão indicar consumo de energia na conta de luz
>> Governo prepara medida provisória para reduzir em 10% o custo da energia elétrica
>> Nove medidas para baixar de vez sua conta de luz e ajudar a natureza

Tags: legislação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.