25/10/2012

Contrato de aluguel sobe 0,2% em setembro

No acumulado dos últimos 12 meses, alta atinge 10,3%, menor valor desde março de 2010

Fonte: ZAP Imóveis

No acumulado dos últimos 12 meses, alta atinge 10,3%, menor valor desde março de 2010, mostra pesquisa mensal do Secovi-SP, mostra pesquisa mensal do Secovi-SP

Contrato de aluguel sobe 0,2% em setembro
Demanda por imóveis para alugar vai continuar alta

Pesquisa mensal realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) revela que os contratos de locação assinados em setembro na cidade de São Paulo apresentaram valores 0,2% mais altos do que os firmados no mês anterior. Com isso, a variação acumulada em 12 meses totalizou 10,3%, o menor percentual desde março de 2010, quando esse índice foi de 10,02%.

“A demanda por imóveis para alugar vai continuar muito mais alta que a oferta na Capital, resultado da escassez de incentivos para que as pessoas invistam em imóveis para locação. Porém, a redução do valor acumulado, observada desde junho, pode indicar uma tendência à estabilização de preços no médio e longo prazos”, diz Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

Apesar desse comportamento, os aluguéis continuam tendo, no acumulado dos últimos 12 meses, desempenho muito superior ao dos indicadores de preço. Enquanto o valor do aluguel subiu 10,3%, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) variou 5,28% no mesmo período e o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), que corrige a maioria dos aluguéis em andamento, 8,07%.

Em setembro, os imóveis que tiveram maior aumento foram os de 1 quarto (0,4%). As moradias de 2 dormitórios tiveram elevações de 0,2% e as residências de 3 quartos ficaram com seus valores de locação estabilizados.

A modalidade de garantia mais utilizada em setembro foi o fiador, escolhida por quase metade (48%) dos inquilinos. O depósito de até três meses de aluguel respondeu por 31,5% do total de moradias locadas, ao passo que o seguro-fiança representou 20,5% dos imóveis alugados.

As casas foram alugadas mais rapidamente do que os apartamentos no mês analisado. Enquanto as casas foram escoadas num período médio de 13 a 31 dias, os apartamentos demoraram um pouco mais. Seu IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo se leva para assinar o contrato de locação, variou de 19 a 39 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.