12/01/2009

Convite para subir e descer

Fonte: Jornal da Tarde

Escadas deixam de ser apenas peças de acesso e ganham ares de obra de artenas residências

Fotos: DivulgaçãoZap o especialista em imóveisO projeto do arquiteto Arthur Casas tem degraus suspensos e guarda-corpo em vidro

O que antes era uma peça com a função exclusiva de servir de passagem entre os diferentes andares de um imóvel ganhou ares de escultura. A escada sai do quase anonimato e ganha design e materiais que a tornam o destaque do ambiente.

O arquiteto Arthur Casas busca novas formas de valorizar as escadas em seus projetos e trabalha na composição harmônica com o ambiente que será decorado. ?É um elemento muito importante. Tem que convidar a pessoa para ir para o andar de cima, pois tem que funcionar. As escadas sempre estão em um local de destaque na residência?, explica.

Em um dos projetos do arquiteto, o modelo ganhou o mesmo revestimento da parede – um limestone – e acabou virando uma escultura saindo do plano vertical. A estrutura da peça é metálica.

Em outro ambiente, Casas vai além e com uma estrutura em metal na parede faz uma escada com degraus suspensos em madeira maciça, com guarda-corpo feito todo em vidro. ?Nesse caso, a escada não teria nem corrimão, mas como a casa é frequentada por crianças, essa foi a solução encontrada. O guarda-corpo é a peça mais difícil de se desenhar, pois ele tem que estar ligado com a escada e harmonizar com o ambiente?, explica.

Zap o especialista em imóveisModelo caracol da Só Escada sem inox e cumaru

MATERIAIS – O mercado oferece diversos materiais que hoje são aplicados nas escadas, como pedra, metal, vidro, madeira, entre outros. Os formatos também são diversos, o que favorece a ousadia dos profissionais e dos consumidores que buscam uma peça que irá além de um simples acesso entre pavimentos.

O proprietário da especialista na área Só Escadas, Paulo Bulario, conta que o produto mais procurado é a estrutura em metal com degraus em madeira. O guarda-corpo em vidro também tem tido grande procura pelos clientes.

?Os preços são muito variados, tudo vai depender do que o consumidor quer. A estrutura em metal com uma pedra pode sair bem mais em conta do que a com degraus em madeira, por exemplo, dependendo da madeira e da pedra, claro. O modelo em aço inox também tem bastante saída, mas é mais caro do que as outras. A única coisa que caiu em desuso foi a escada toda feita em madeira?, comenta.

Para projetos mais arrojados, Bulario também aponta o vidro como tendência. ?Seja no guarda-corpo ou no degrau, esse é um produto bastante procurado para escadas em ambientes mais modernos. No fim, o que o consumidor precisa ver é o conforto?, explica o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.