26/08/2008

Cores neutras e claras, além de muita madeira, dão o tom da Casa Cor 2008

Fonte: Globo online

Há opções em madeira, vidro, espelhos e alvenaria

Zap o especialista em imóveisHall de circulação de Tatiana Lopes

Marcada por cores neutras, claras e muitos objetos em madeira, palhas e fibras, a 18ª edição da Casa Cor 2008 promete encantar os visitantes. São 62 espaços distribuídos pelo casarão de 1910, estilo neoclássico eclético, que proporcionam uma agradável sensação. Vale a pena prestar atenção em cada detalhe, inclusive nos pisos e nas paredes. O evento será aberto ao público a partir desta terça-feira, dia 26.

Como se trata de um bem tombado municipal, o arquiteto responsável pelo projeto, Ruy Rezende, lançou mão do retrofit – reforma que mantém as características da fachada e moderniza o interior, adaptando-o às inovações tecnológicas.
No casarão, que por mais de 40 anos abrigou o Colégio Sacré-Coeur de Jesus, tudo foi muito bem aproveitado. Desde a vasta vegetação da área externa, passando pelo pé direito alto, pelas grandes janelas e salas com paredes arredondadas.

O imóvel tem 5 mil metros quadrados de área construída é cercado por 4,2 mil metros quadrados de área verde. Ali, foram criados 16 estúdios, entre 60 metros quadrados a 90 metros quadrados, nos dois andares do casarão. Cada um deles transformados em moradias compactas e multifuncionais.

Proposta em plena sintonia com os lançamentos de espaços reduzidos. Nessa onda, muitos ambientes integrados e com poucas paredes. Alguns dos lofts contam com divisórias para preservar a privacidade sem prejudicar a proposta de integração de alguns dos ambientes. Há opções em madeira, vidro, espelhos e alvenaria.

Marfim, areia, branco e diferentes tonalidades do marrom deram o tom de vários estúdios. As cores mais fortes entram nos detalhes.

Também é freqüente o uso de materiais naturais junto a elementos mais contemporâneos. Um deles é o estúdio de 67 metros quadrados da paisagista Emília Cardoso. As paredes são revestidas de bambu da Amazônia, os móveis, acabamentos e adornos em madeira certificadas. O toque de vanguarda fica por conta da luminária e da televisão de plasma instalada numa caixa de vidro, onde desligada só se vê um espelho.

Na sala de jogos das arquitetas Ana Luiza jardim e Tina de Queiros, o fundo da estante é feito com pastilhas de porongo – madeira usada nas cuias do chimarrão, que ainda funciona como isolante térmico e acústico. Na parede, um revestimentos feito a partir da folha de banana tingidas de urucum. Elas também usaram tapete de sisal e puff em tricô feito com lã acrílica. Tudo para oferecer um clima de intimidade e aconchego ao ambiente.

Até mesmo o hall de circulação do segundo pavimento oferece um clima de aconchego e bem-estar. Tatiana Lopes aproveitou a arquitetura do casarão e criou uma sala-de-estar clara, com mesas de centro, aparadores e abajur a partir da madeira de demolição.

Serviço:

Casa Cor Rio 2008
Local: Rua Pinheiro Machado, 22, Laranjeiras, Rio de Janeiro.
Data: 26 de agosto a 5 de outubro de 2008.
Horário da bilheteria: de terça a domingo, das 12h às 22h (inclusive feriados).
Ingressos: R$ 25 (adulto – terça e quarta); R$ 30,00 (adulto – quinta a domingo, feriados inclusive)
Estudante com carteira paga meia; idosos acima de 60 anos também e criança até 10 anos não paga.
Estacionamento no local: R$ 10
Mais informações: www.casacor.com.br/riodejaneiro
Tel: (21) 2512.2411

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.