03/02/2009

Cortes na construção sobem 25%

Fonte: Editoria Zap

Setor fechou 87,4 mil postos de trabalho em dezembro no País

O setor de construção civil fechou 87,4 mil postos de trabalho em dezembro no País. No Estado de São Paulo foram 15.940 demitidos, sendo 4.957 na capital. A pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) mostra que, descontada a sazonalidade, houve um aumento de 25% nas demissões no País em relação ao mesmo mês do ano anterior. No Estado, a alta foi de 37%.

Para o diretor de Economia da entidade, Eduardo Zaidan, a previsão de aumento das demissões acima da sazonalidade era de 4% ou 5%. ?Não esperávamos esse número tão alto. E os cortes são no canteiro de obra. São pedreiros, eletricistas, encanadores, marceneiros?, explica.

O SindusCon-SP acredita que neste trimestre as demissões podem ser amenizadas, mas somente a partir de abril é esperada a recontratação dos demitidos. ?É uma época de mais admissão, pois as chuvas acabam e as obras aceleram?, explica Zaidan.

Apesar da queda em dezembro, no acumulado do ano a criação de vagas no setor em todo o País ficou positiva em 17,36%. No Estado, na comparação com dezembro de 2007, houve crescimento das contratações em 14,8%. A capital registrou alta de 15,5% no ano no número de trabalhadores empregados na construção civil, chegando a 285,5 mil com carteira assinada.

RAIO-X – 15.490 vagas de trabalho foram fechadas nos canteiros de obra do Estado de São Paulo no mês de dezembro. O número está 37% acima do que o SindusCon-SP considera normal, isto é, dentro da sazonalidade do período. Todas as principais cidades registraram demissão.

LEIA MAIS:

Reforma começa no papel

Reformar e construir vai ficar mais barato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.