22/09/2008

Cozinha com a sua cara

Fonte: Jornal da Tarde

Chefes de fim de semana e integração deixaram projetos de cozinhas mais pessoais

O crescente interesse pela culinária e o surgimento dos ‘chefes de fim de semana’ (profissionais de outras áreas que estudam gastronomia e cozinham por hobby para a família e para os amigos) fez com que as cozinhas se transformassem em ambientes personalizados, projetados de acordo com a assiduidade dos donos da casa ao ambiente.

“Quando vamos projetar uma cozinha, a primeira coisa que perguntamos é ‘qual é o uso do ambiente pelo dono?’. Se a cozinha for usada apenas pela empregada, que cozinha todos os dias, nós não aconselhamos cozinhas abertas e sugerimos uma cozinha fechada, clara, funcional e mais prática de limpar. Já se o dono da casa cozinha à noite, ou no fim de semana, sugerimos uma cozinha aberta, e, aí, optamos por tons que combinem com o living, em geral mais escuros e amadeirados”, diz Renata Rodrigues de Oliveira, designer de interiores da Elgin Cuisine, empresa de cozinhas planejadas.

Essa mudança de comportamento do consumidor ficou clara na mostra Casa Boa Mesa, evento da Casa Cor com todos os ambientes dedicados à gastronomia. A cozinha gourmet, por exemplo, foi projetada para o morador que gosta de cozinhar para os amigos. “ A cozinha é sóbria e tem um toque masculino porque tenho vários clientes que cozinham, percebo essa tendência no dia-a-dia. Pelo fato de ser muitas vezes integrada à área social, a cozinha ficou mais elegante, com mais partes fechadas para não interferir esteticamente no living”, diz Francisco Cálio, autor do projeto. Os armários da cozinha de Cálio, que são tão discretos que lembram um painel, são da Todeschini em MDF revestido com melamina nero e puxadores em inox. O balcão, que funciona como mesa para vários convidados, é de corian (resina).

O arquiteto Marcio Michaluá também pensou em um homem pilotando o fogão para a sua cozinha do chefe . “Como o centro do ambiente é a atuação do chefe, eu soltei a bancada do chão para que ele seja o protagonista”, explica. Tanto a bancada quanto o piso (que sobe até o armário e reveste parte da parede) foram feitos em marmoglass, um material sintético feito a base de mármore e vidro.

Para reforçar a atuação do dono da casa, os armários foram colocados todos no fundo da cozinha, e a bancada tem espaço para convidados. O desenho da cozinha também privilegia a atuação do chefe, com equipamentos sempre à mão. “É importante em um projeto de cozinha pensar na funcionalidade, afinal, esse é um dos ambientes mais importantes da casa”, completa.

Atenção
Se é a empregada quem cozinha e a maioria das refeições é feita em casa, arquitetos sugerem cozinha fechada.

Se o dono gosta de cozinhar, a cozinha pode ser aberta. As cozinhas abertas devem ter cores que combinem com o living (em geral escuras e madeira).

Prepare-se: uma cozinha planejada de padrão médio custa a partir de R$ 15 mil, sem eletrodomésticos e sem obras.

A mostra Casa Boa Mesa vai até o dia 30 de setembro, no Jockey Club de São Paulo.

Ingressos a R$ 30 e R$ 40.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.