05/04/2013

Cozinhas que mais parecem feitas para chefs

Nelas, utensílios e panelas ficam todos ao alcance dos olhos e das mãos

Fonte: O Globo
Cozinhas que mais parecem feitas para chefs
Na cozinha do arquiteto Chicô Gouvêa, panelas, pratos e utensílios são as estrelas (Foto: Hudson Pontes)

O biólogo Mauro Rebelo adora cozinhar para os amigos. Por isso, desde que comprou seu apartamento, sabia que um dia abriria a cozinha criando um espaço em que pudesse recebê-los, sem deixar suas massas e molhos passarem do ponto. E, num espaço assim, praticidade seria essencial. Vem daí uma cozinha em que tudo está logo ali, com acesso bem fácil. O charme vem da mistura de elementos rústicos, como o tijolo de demolição na parede lateral, o cimento queimado na bancada do fogão e o piso preto, que é usado também como revestimento de parede. Utensílios e eletrodomésticos de inox completam o clima masculino do apartamento.

Já o arquiteto Chicô Gouvêa manteve a opção de fechar as portas da cozinha de sua casa – o que só faz no início do preparo dos pratos. No resto do tempo, portas abertas para os amigos conviverem com seus muitos livros de gastronomia e admirarem, além dos pratos, todos os utensílios que ficam bem ali ao alcance das mãos, e dos olhos.

“Cozinha para mim é uma terapia. Ter todas aquelas coisas à mão é prático, mas também sinto como se elas me abraçassem. O problema mesmo é manter tudo limpo. Mas se cozinha já é um lugar onde a limpeza deve predominar, no caso dos ambientes que são abertos, isso é ainda mais importante”, destaca Chicô, opinando que projetos assim não costumam funcionar quando a família é muito grande.

Na cozinha ambientada pela arquiteta Marina Dubal, a praticidade ganhou charme com objetos de design retrô, como batedeira, liquidificador e balança, que dividem espaço com facas penduradas nas paredes e temperos na bancada.

Cozinhas que mais parecem feitas para chefs
Eletrodomésticos e utensílios à mostra dão um ar mais moderno à cozinha

“A decoração de qualquer espaço pode ser feita também com objetos funcionais como esses, além dos adornos”, diz Marina.

Essa mistura é visível na cozinha de uma casa em Angra, ambientada pelo trio Luiz, Bruno e Mariana Marinho. Com 50 metros quadrados, ela até parece uma cozinha industrial e tem espaço de sobra tanto para grandes pinguins, que pularam da geladeira para prateleiras, quanto para a exibição de panelas e frigideiras em nichos abertos, que substituíram os armários.

“A casa pertence a uma família grande, que gosta de receber muitos amigos. Eles têm até um cinema lá. Por isso, uma cozinha desse porte. Os utensílios à mostra, além de ter função estética, foram uma opção para sua manutenção, já que, por ficar numa ilha, a casa sofre muito com maresia e umidade”, explica Bruno Marinho.

Já na cozinha decorada pela arquiteta Renata Basques, a grande bancada ganhou cantinhos e até um nicho na parede para abrigar tanto panelas de barro quanto as famosas francesas Le Creuset, que são o sonho de consumo de qualquer chef de fim de semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.