24/05/2013

Criatividade com um ambiente estimulante e inovador

Criatividade com um ambiente estimulante e inovador

Fonte: Revista do ZAP

Projeto de interiores para empresa de arquitetura em Porto Alegre aposta em cor e estética inusitada para efeito impactante

Quem vive da criatividade precisa de um ambiente estimulante e inovador. Foi essa a premissa que conduziu o projeto de reforma e de interiores desenvolvido pelos profissionais de uma empresa de arquitetura para a nova sede própria.

 projeto


A transformação ocorreu nos 270 metros quadrados de uma construção de dois andares e com fachada de vidro localizada no bairro São João, em Porto Alegre



Para setorizar o espaço de maneira adequada às necessidades da Projetebem, os autores dividiram-no em hall, escritório, sala de reuniões e até uma sala para exposições e workshops.

Já na entrada chama a atenção o preto dominante da tinta fosca que foi aplicada nas paredes, incluindo os aparelhos de ar-condicionado, para completa uniformização visual. Em cima da base monocromática, destacam-se a escada pintada com tinta epóxi verde-limão e o volume em MDF laqueado laranja da sala de reuniões que foi instalado no interior da construção, no segundo andar.

“Construímos uma sala de reuniões (com quase 20 metros quadrados de área) que se projeta sobre o vão principal com pé-direito duplo de 9m, onde trabalhamos dentro do conceito de contêiner”, comenta Eduardo Felin, arquiteto e proprietário.

Ainda no andar superior, um espaço de 90 metros quadrados com sofás e pufes comporta eventos organizados pela casa, como exposições, workshops e coquetéis. Nas paredes, as listras horizontais feitas com painéis de MDF branco e preto dão ideia de fluidez e continuidade.

“Valorizamos e convivemos com o mercado da arte, pois temos um Andy Warhol (com o rosto do Mao Tsé-Tung) na escada (página ao lado), um Pablo Picasso assinado e pinturas exclusivas feitas pelo artista paulista Lobo com motivos regionais, com o Laçador, o Gasômetro, a Cúria Metropolitana, o Mercado Público, o Centro Administrativo, a Ponte dos Açorianos, entre outros tanto pontos turísticos da Capital, atrás do balcão da entrada. E por isso fizemos questão de manter um espaço que permita essa interação quando for o caso”, detalha.

Cores quebram monotonia e distinguem o mobiliário
As mesas compartilhadas para os 18 profissionais que compõem o quadro funcional foram alocadas no térreo. A setorização entre as áreas de atuação, portanto, é feita pela diferenciação das cadeiras: as de tom laranja são para os arquitetos, e as azuis para quem atua no administrativo, marketing e design.

O uso da cor na decoração, porém, exige critério, como bem sabe Felin.

“Não é porque nosso escritório é colorido que a casa das pessoas tem de ser também. Nossa criatividade vai além do bege, mas também fazemos quando o cliente pede. Nosso trabalho é refletir a personalidade de cada pessoa e não fazer o que a gente gosta”, pondera Felin, sobre a conduta da equipe de arquitetos.



Leia mais:
>> Espelhos são recursos curingas na decoração
>> Clima de festa dentro de casa
>> Luxo aquático: projeto de hotel inclui estrutura submersa nas Ilhas Fiji

 

Tags: arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.