04/02/2013

Custo da construção civil paulista fica estável em janeiro

O fator que mais contribuiu para leve queda nos custos das construtoras foram os materiais de construção, que sofreram recuo de 0,02%

Fonte: ZAP Imóveis

O fator que mais contribuiu para esta leve diminuição nos custos das construtoras foram os materiais de construção, que sofreram recuo de 0,02%.

Custo da construção civil paulista fica estável em janeiro
Índice que reflete a variação dos custos do setor para a utilização nos reajustes dos contratos de obras teve queda de apenas 0,01% no período

O CUB (Custo Unitário Básico) da construção civil do Estado de São Paulo ficou estável em janeiro em relação a dezembro, com queda de apenas 0,01% na comparação.

Calculado pelo Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), o CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos do setor para a utilização nos reajustes dos contratos de obras.

O fator que mais contribuiu para esta leve diminuição nos custos das construtoras foram os materiais de construção, que sofreram recuo de 0,02%. Já os gastos com mão de obra e os salários dos engenheiros permaneceram estáveis (0%).

A média ponderada dos três itens resultou na variação de 0,01% do CUB, que neste mês ficou em R$ 1.024,70 por metro quadrado.
Em janeiro, oito dos 41 insumos da construção pesquisados variaram acima do IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), que aumentou 0,34% no mês.

Os maiores reajustes foram do tubo de PVC rígido para água (alta de 2,7%) e telha ondulada de fibrocimento (1,36%).

Custo da construção civil paulista fica estável em janeiro
Os gastos com mão de obra e os salários dos engenheiros permaneceram estáveis (0%)

Tubo de cobre, com 1,08%, placa de gesso para forro, com 0,97%, bacia sanitária branca, com 0,68%, e chapa compensado resinado, com 0,54%, completaram a lista dos itens que mais tiveram aumento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.