17/08/2010

De depósito improvisado a um cômodo com mil e uma utilidades

No projeto das arquitetas Carmen Zaccaro e Marise Kessel, quartinho de empregada vira closet
No projeto das arquitetas Carmen Zaccaro e Marise Kessel, quartinho de empregada vira closet

O quarto de empregada vem assumindo novas funções. Afinal, nos dias de hoje, raramente o cômodo é usado para acomodar as trabalhadoras domésticas, que não mais dormem nas casas onde trabalham. A transformação do espaço, assim, varia de acordo com as necessidades de cada morador. Pode virar closet, escritório, lavanderia ou simplesmente ser incorporado a outro cômodo da residência, tornando-o maior.

Num projeto recente, as arquitetas Carmen Zaccaro e Marise Kessel aproveitaram a localização privilegiada do quarto de empregada – que tinha uma parede em comum com o quarto do casal – para transformá-lo num closet. Um sonho de consumo dos moradores até então considerado por eles impossível de se realizar.

“Essa solução exigiu que uma parede fosse derrubada. Para isso, é preciso que não haja nenhum impedimento, como pilastras ou tubulações. Outro uso que está se tornando muito comum é a criação de um espaço específico para cuidar da roupa. Nesse caso, o quarto é integrado à área de serviço e ganha nichos para roupa suja e limpa, espaço para guardar a tábua de passar. Tudo bem organizado”, explica Carmen.

Quartinho de empregada vira despensa no projeto de Ana Meirelles
Quartinho de empregada vira despensa no projeto de Ana Meirelles

Para a designer de interiores Ana Meirelles, o fato de haver cada vez menos empregadas que dormem no local de trabalho é apenas um dos fatores que estão contribuindo para a extinção do quarto destinado a elas. Em tempos de imóveis compactos, muitos moradores querem mesmo é ganhar medidas, e por isso ele é usado para ampliar a cozinha ou a área de serviço, por exemplo:

“Na reforma de um apartamento de um cliente, algumas paredes foram demolidas para o reaproveitamento do espaço. O único cômodo que perdeu metragem foi o quarto de empregada. A solução foi transformá-lo em despensa. A porta foi relocada e, com isso, ainda ganhamos espaço para instalar uma secadora na área de serviço. Antes, isso não seria possível.”

A arquiteta Cláudia Pimenta, por sua vez, transformou o cômodo num quarto de dormir para duas meninas. O importante, diz ela, é identificar como o espaço pode atender melhor à família.

No projeto de Cláudia Pimenta, quarto de empregada é transformado em espaço de brincadeiras
No projeto de Cláudia Pimenta, quarto de empregada é transformado em espaço de brincadeiras

“Nesse caso, o projeto foi criado especialmente para duas meninas muito alérgicas. Era o único cômodo da casa que recebia o sol da tarde, o que é muito bom para a saúde delas. O cômodo que seria o quarto foi transformado num espaço para brincadeiras.”

Quando o cômodo ainda dispõe de um banheiro e o imóvel é habitado por uma família numerosa, a dica dos profissionais é tentar preservá-lo para desafogar a demanda da casa. Nesse caso, ele pode inclusive ganhar um chuveiro.

LEIA MAIS:

Blogueiras dão dicas sobre decoração

Portas de correr para ampliar ambientes e reforçar a decoração

Projetos de arquitetura reservam cantinhos especiais para coleções

2 Comentários

  1. Eu sou deficiencia auditiva ter gostaria comprar um apartamento como oportunidade nossa zapimovéisAgredicimentoFernanda Rodrigues.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.