30/10/2006

Dono de imóvel ainda prefere fiador

Fonte: O Estado de S. Paulo

Medo da inadimplência faz com que outras opções de segurança como caução e seguro fiança enfrentem resistência. Maioria reclama do alto valor do aluguel Dificuldades na locação faz com que oferta aumente e preço fique menor

Hélvio Romero/AEPersistência – Aguilar percorreu imobiliárias, conseguiu um fiador e alugou casa para morar com sua família; imóvel será também local de trabalho

Comprovar a renda, apresentar um fiador e se adequar ao preço do imóvel.Esses são os principais fatores que podem impedir uma pessoa de locar uma casa ou apartamento. A solução pode ser um acordo com a imobiliária e fazer a caução – adiantar três pagamentos do aluguel e depositar o dinheiro na caderneta de poupança do proprietário. Mas os proprietários têm medo deste tipo de contrato. Segundo especialistas, em alguns casos a opção é aceita depois que o imóvel fica vago por meses.

A coordenadora geral de locações da Coelho da Fonseca Empreendimentos Imobiliários, Mônica de Barros Barboza, diz que o problema é crescente e isto faz elevar a quantidade de imóveis vagos. A oferta é maior e os preços menores. Mas ela diz que este é apenas um fator entre muitos outros por haver tantos bens ociosos.

Sem um fiador, o autônomo Marcelo do Carmo Aguilar percorreu imobiliárias durante um mês. “Se você é autônomo e não tem renda comprovada, ninguém aluga. Eu procurava uma casa pequena e sem garagem, mas foi difícil.” Na opinião de Aguilar, o rigor das imobiliárias deveria ser revisto. “É muito mais fácil arrumar o dinheiro. Fazer o depósito e fechar o contrato é comum no mundo inteiro”, afirma. “Já o fiador é uma responsabilidade enquanto eu morar na casa.” Aguilar ofereceu a caução, mas teve dificuldades por não ter como comprovar a renda. Ele persistiu, até conseguir a ajuda de um parente para ser o fiador, e alugou uma casa por R$ 800 por mês. Lá vai morar com a família, e instalar sua fábrica e loja de porta-retratos.

Para o proprietário da Bela Casa Empreendimentos Imobiliários, Marcos Brambila, os donos dos imóveis têm receio de aceitar a caução por ainda haver dificuldade para despejar o inquilino caso haja inadimplência. “A Justiça demora até um ano para despejar e os proprietários preferem não aceitar a modalidade”, diz. Segundo ele, o principal problema de quem procura sua imobiliária é a falta do fiador. “Mas tem de ser assim para ter uma garantia. O proprietário não quer correr riscos.”

Seguro 

O seguro fiança é uma solução para a locação e até melhor para as imobiliárias, diz o gerente de locação da Hubert Imóveis, José Ernesto Fogo, que ressalta: “A pessoa também terá de passar por uma rigorosa análise financeira na seguradora”. Ele explica que pelo menos 15% das pessoas que procuram a imobiliária não fecham contrato por causa das exigências. “Muitos acabam optando por um contrato de hospedagem, um imóvel de valor mais baixo no qual o proprietário aceita a caução, e alguns acertam direto com o dono.”

Pesquisa realizada pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), aponta que entre janeiro e março deste ano, 42% das 155 imobiliárias ouvidas receberam reclamações pelo alto valor do aluguel. Mostra ainda que a dificuldade de comprovar a renda é outro ponto negativo e influencia os resultados do mercado da locação, principalmente quando se trata de aluguéis entre R$ 450 e R$ 600. Para cerca de 45% dos entrevistados houve problema na comprovação de renda dos candidatos a locatário. A preferência dos proprietários dos imóveis para locação, quando se trata de contrato seguro, ainda é pelo fiador. Segundo 70% dos participantes, este é um empecilho, principalmente para imóveis com aluguel inferior a R$ 600.

Preocupação 

A coordenadora geral de locações da Coelho da Fonseca Empreendimentos Imobiliários, Mônica de Barros Barboza, diz ser “preocupante” o número de pessoas que desejam locar um imóvel e não conseguem pelo rigor exigido. “A falta de renda e garantias dificultam, mas são imprescindíveis.” Segundo especialistas, pior do que não ter comprovante de renda e fiador é ter o nome no Serviço de Proteção ao Crédito (SCPC) ou Serasa, pois dificilmente se conseguirá fechar o negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.