25/08/2008

É bom pegar um lugar na fila

Fonte: Jornal da Tarde

Para prédio da Rua Capitão Antônio Rosa (Jardins), há 20 pessoas na lista de espera

Quem sonha em morar em um dos predinhos charmosos de São Paulo – além de em Pinheiros, há edifícios semelhantes em Santa Cecília, na Aclimação, no Jardim Paulistano, no Pacaembu, na Pompéia e na Barra Funda – vai precisar garimpar pela cidade e nas imobiliárias. “Alguns desses imóveis não chegam às imobiliárias porque são vendidos diretamente para amigos ou conhecidos dos proprietários”, diz Cazarin, da Axpe (atualmente, a imobiliária não tem nenhuma unidade em predinhos na sua carteira). Por isso, uma dica é andar pelos bairros e perguntar para zeladores e vizinhos.

Yvonne Mautner, arquiteta e professora de urbanismo da FAU/USP, é moradora de um apartamento térreo em um dos predinhos de Pinheiros. Comprou a sua unidade de um conhecido. “Caminhávamos pelo bairro e vimos a placa. Quando fomos falar com o proprietário descobrimos que era conhecido nosso. Apesar de o apartamento ser térreo, ele é muito bem ventilado e ensolarado. É muito bom morar aqui, e a gente conhece bem os vizinhos”, diz. Uma prova da paixão dos moradores pelo conjunto é que, em 2001, eles se uniram para dar entrada no processo de tombamento do conjunto. “O processo ainda não terminou mas o conjunto está congelado. Ficamos apreensivos com o avanço imobiliário na região e achamos que era importante tombar os prédios pelo conjunto urbanístico, que é único em São Paulo”, completa.

Como são poucos os predinhos charmosos em São Paulo e bastante gente com o desejo de morar nesses redutos, as unidades que ficam vagas são muito disputadas. Só para se ter uma idéia da concorrência, no predinho de três andares da década de 50 da rua Capitão Antônio Rosa, no Jardim Paulistano, há cerca de 20 pessoas esperando para comprar ou alugar uma das 12 unidades de 105 m2. O prédio, que tem um muro baixo e poucas vagas na garagem – quem chega primeiro pode parar o carro na garagem -, nunca teve problema de assalto e tem uma localização muito privilegiada, nos Jardins, a poucos metros da avenida Rebouças.

Para quem quer morar no estilo dos predinhos há ainda opções de lançamentos. “Os prédios da Movimento Um tem essas características dos predinhos antigos. São empreendimentos pequenos, com poucas unidades, feitos em ‘escala humana’. A Movimento Um surgiu para oferecer esse tipo de alternativa para quem quer ter esses valores, mas em prédio novo”, diz Cazarin, da imobiliária Axpe. “Não anunciamos esses imóveis, não temos apartamento decorado, e a adesão tem sido grande”, completa. O Edifício Simpatia, da Movimento Um, na Vila Madalena, ainda tem unidades à venda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.