26/09/2008

É preciso muita paciência…

Fonte: Jornal da Tarde

Grande procura, pouca oferta. Mesmo assim, o preço da locação na Bela Vista não é dos mais caros

A facilidade de chegar a diversos pontos da Capital por meio de transporte público – Metrô e ônibus – faz com que o bairro da Bela Vista seja muito procurado na cidade para locação de imóveis. Contudo, o número de unidades disponíveis é muito menor do que a quantidade de interessados. “O problema de demanda maior do que a oferta já existe há anos no bairro, já que o ritmo de crescimento imobiliário nessa área é lento. Quando aparece algum imóvel disponível faz até fila para alugar”, comenta Sérgio Marcelino, proprietário da Marcelino Imóveis.

As unidades mais procuradas são as de um ou dois dormitórios. Segundo Marcelino, a maior demanda é de jovens universitários, que querem morar no bairro pela localização, intensa vida noturna e opções culturais, além de preço, que gira em torno de 0,5% do valor de venda do imóvel.

“Apesar dessa demanda, o Bela Vista não encareceu nos últimos anos. O aluguel de apartamento de um dormitório custa em torno de R$ 500 a R$ 800, e o de dois dormitórios de R$ 600 até R$ 1 mil, variação que ocorre mais pela localização dentro do bairro e por possuir garagem ou não. O valor é compatível com outros bairros próximos, como o da Liberdade”, comenta o empresário do ramo imobiliário.

Segundo Ivone Gramacho, corretora de imóveis da Dicon Imobiliária, a região próxima aos hospitais também tem grande procura por unidades menores, seja de pessoas que trabalham no local ou até que precisam estar próximas aos centros médicos por questões de saúde.

As imobiliárias que atuam na região afirmam que, na área mais nobre, conhecida como Morro dos Ingleses, são raros os apartamentos para locação, mas, quando aparecem, são bastante disputados por causa de os imóveis serem antigos, com grande espaço interno comparado às novas unidades.

A falta de ofertas de aluguel também é justificada pelos profissionais do ramo imobiliários como uma tendência de mercado, que torna a venda mais atrativa que a locação e ocorre em diversos bairros de São Paulo.

As ruas do bairro mais próximas à região central da cidade também apresentam um mercado informal para aluguel, que acabou criando os cortiços . “Foi uma ocupação feita de forma irregular, em que as pessoas foram dividindo as suas casas e outras famílias foram ocupando. Acredito que isso ocorreu não só por questões financeiras, mas também pela falta de opção de mais moradias na área que chamamos de Bexiga”, comenta Marcelino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.