29/09/2008

É proibido proibir!

Fonte: Jornal da Tarde

Revestimentos inusitados são tendência na hora de construir ou reformar

Fórmica na parede, grama sintética no chão, madeira de demolição em banheiros, forro de PVC em área úmida, inox para revestir a cozinha. Os tradicionais pisos cerâmicos, porcelanatos, carpetes e pedras perderam espaço em projetos para esses novos produtos, que fugiram da regra e, agora, são opção para decorar e destacar ambientes.

Alguns arquitetos e decoradores foram pelo caminho da ousadia, experimentando alguns materiais antigos no mercado, mas novos na decoração, para serem aplicados em pisos e paredes. E o que acabaram encontrando foram artigos funcionais e com um resultado final surpreendente. É o caso da arquiteta Estela Pinheiro, que trouxe das quadras de futebol a grama sintética para criar um ambiente destinado a uma pré-adolescente.

“Escolhemos a grama sintética branca, que é utilizada para fazer as demarcações do campo de futebol. O resultado foi um ambiente aconchegante, pois evita a friagem, e mais prático que o carpete quanto à limpeza. Era o que precisávamos quando pensamos em um menina que está na fase de transição entre a infância e o mundo adulto”, comenta Estela. Outros motivos que levaram a arquiteta a escolher o piso utilizado em quadras de futebol foram o preço mais em conta que os carpetes comuns e a resistência do material.

No mesmo projeto, Estela também foi responsável pela decoração do banheiro para a pré-adolescente e escolheu o PVC como revestimento para as paredes. O efeito ficou semelhante ao conseguido com a madeira, porém mais resistente a umidade. “O arquiteto tem por obrigação inovar, achar soluções interessantes e trazer novos produtos para o mercado”, explica a profissional.

No trabalho de buscar o diferente, o decorador Moreno encontrou várias utilizações para laminados decorativos que são aplicados em móveis (mais conhecidos pelo nome da marca Fórmica). “O produto colocado em paredes e pisos tem um espessura maior do que o de mobiliários, o que dá maior durabilidade. Hoje, há uma grande variedade em cores e efeitos, que fica muito bonito e nada simples como se imagina”, conta.

Outros produtos em que Moreno aposta são na nova utilização para pedras comuns no mercado. “A parte da ardósia oxidada, que parece uma ferrugem, é geralmente descartada quando o artigo é preparado para a comercialização. Pegamos esse descarte e cortamos como canjiquinha (filetes) e fizemos a aplicação em toda a fachada externa de uma loja. O efeito ficou muito bom.”

Quanto aos papéis de parede, o mercado está em constante evolução quanto a novidades. Nos projetos do decorador Moreno a opção tem sido pelos vinílicos, que têm boa resistência e podem até serem lavados. As texturas são diversas, como as que imitam pele de cobra negra, efeitos metalizados, naturais, entre outros. Os pisos cerâmicos, que também imitam metal, também continuam ganhando cada vez mais espaço. “Hoje, vale usar qualquer coisas, só não pode colocar coisa feia”, diz o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.