09/08/2010

Edifícios com etiqueta

Edifícios com etiqueta

Fonte: Revista do ZAP

Seles verdes identificam as construções com projetos sustentáveis

Criados para identificar e revelar ações que reduzem o impacto nas construções, os selos verdes se popularizaram junto ao conceito de empreendimento certificado. E, então, vieram as dúvidas sobre o que é verdadeiro e realmente reconhecido.

A arquiteta Lisandra Krebs, especializada em projetos sustentáveis, acredita que empregar o conceito é mais importante do que apenas colocar um selo. No centro da maioria das certificações de renome e da ideia de uma edificação com menos impacto estão tópicos comuns que devem ser conhecidos aos compradores de imóveis.

eldorado business tower
Eldorado Business Tower, em São Paulo, tem classificação Platinum no sistema Leed

O uso racional da água e da energia, o bom aproveitamento da luz natural e o uso de materiais feitos com matéria-prima renovável são alguns deles. Outro fato importante é saber que alguns selos podem certificar apenas o projeto da obra, o que não garante que a efetivação tenha sido avaliada e esteja nos padrões verdes exigidos.

Lisandra também levanta a questão do registro em determinados selos de certificação.

– Alguns empreendimentos estão apenas registrados, mas a avaliação só ocorre depois. Registrado não significa certificado – alerta.

Como funcionam os principais selos no Brasil hoje
> AQUA
– O que é: baseada nos conceitos da certificação francesa Haute Qualité Environnementale (HQE), a Alta Qualidade Ambiental (Aqua) chegou ao Brasil em 2007. É concedida pela Fundação Vanzolini, que realiza três auditorias ao longo do projeto e da obra.

selo aqua

– Como é a avaliação: os critérios de avaliação da Aqua estão divididos em 14 categorias, que passam pelo cuidado com a escolha dos produtos utilizados, o conforto acústico e visual, a relação com o entorno do prédio, a gestão de resíduos e energia, entre outros.

leroy merlin niterói
Projeto da loja Leroy Merlin, no Rio de Janeiro, foi o primeiro a receber o selo AQUA

Cada categoria pode ser classificada nos níveis Bom, Superior ou Excelente. Para um empreendimento ser certificado, o empreendedor deve ter no mínimo três categorias no nível Excelente e, no máximo, sete categorias no nível Bom.

– Onde se informar: o site www.processoaqua.com.br traz detalhes sobre a certificação e algumas das construções já certificadas. Em breve, uma ficha técnica de cada um dos empreendimentos certificados deve estar disponível online. Para esclarecer dúvidas, basta ligar no telefone (11) 3836-6566, ramal 130.

> PROCEL EDIFICA
– O que é: instituído, em 2003, pela Eletrobras/Procel, o Programa Nacional de Eficiência Energética em Edificações (Procel Edifica) atua ao lado dos ministérios de Minas e Energia e das Cidades e de universidades e centros de pesquisa.

É focado no consumo racional de energia elétrica nas edificações e está ligado ao Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro. Ainda em fase experimental, o Procel Edifica tem analisado prédios comerciais e públicos. A previsão para os prédios residenciais é novembro.

– Como é a avaliação: existem três categorias básicas: envoltória, iluminação e ar-condicionado. As notas podem variar entre as letras A e E. A nota final é uma média das três categorias.

Investimentos em uso racional da água, geração de energia renovável no local ou outras inovações que economizem mais de 30% em alguma etapa da construção podem ser consideradas bonificações e estarão descritas na etiqueta. São concedidas duas etiquetas diferentes, uma para o projeto inicial, e outra para o resultado da obra.

– Onde se informar: para conferir os prédios certificados, acesse www.inmetro.gov.br/consumidor/produtosPBE/EdificiosComerciais.asp

> LEED
– O que é: uma das mais conhecidas certificações de edifícios verdes, a Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) é norte-americana e concedida pelo Green Building Council (GBC). No Brasil, desde 2008, é regulada pela GBC Brasil.

selo leed

– Como é a avaliação: a avaliação se dá no projeto e na construção e é analisada na sede norte-americana do GBC. Existem sete tipos de certificação, sendo as mais comuns a LEED®-NC (New Construction) e a LEED®-CS (Core and Shell). A segunda é a única que pode ser pré-certificada. Avalia-se, por exemplo, a matéria-prima utilizada na construção e equipamentos que reduzam o consumo de recursos e aumentem a qualidade de vida dos ocupantes.

Alguns itens podem somar pontos, como o uso de material reciclado ou se o local de produção da matéria-prima é próximo da obra. A utilização de torneiras com regulação de vazão e madeira certificada é valorizada. Ao final, o empreendimento poderá ser classificado em: Certificado, Prata, Ouro ou Platina.

– Onde se informar: os edifícios certificados no Brasil podem ser encontrados no site www.gbcbrasil.org.br/pt/index.php?pag=faq.php

Fonte: Fontes: Bruno Casagrande, da Aqua de Certificação, Marcos Casado, da GBC Brasil e Roberto Lamberts, do Laboratório de Eficiência Energética em Edificações (LabEEE)

Veja mais
>> Green Building: ecologistas defendem certificação
>> Madeira de plástico não precisa de árvores derrubadas
>> Projeto europeu cria casa ecológica e auto-suficiente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.