07/10/2007

Elabore a ´planta elétrica` da casa

Fonte: Jornal da Tarde

Instalação previamente projetada ajuda a evitar eventuais danos e as incômodas gambiarras

Paulo Libert/AEZap o especialista em imóveisEletricista instala canaleta para passar fio por fora da parede, exemplo do que ocorre com projetos malfeitos

É consenso entre eletricistas, engenheiros e técnicos do setor que qualquer serviço relacionado à rede elétrica da casa tem de ser executado por um profissional qualificado. Entretanto, também é fato que os usuários têm certa responsabilidade sobre o trabalho a ser executado e devem acompanhar de perto todo o planejamento e o processo de instalação.

Tudo começa, ou pelo menos deveria começar, pelo projeto de instalação elétrica da residência, uma espécie de ‘planta elétrica’. “É obrigatório ter um projeto, mas, infelizmente, a maioria das pessoas não o faz”, afirma o engenheiro eletricista e presidente da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), Edson Martinho. “Ele (projeto) é ideal e facilita o trabalho”, completa.

Para isso, é preciso escolher um eletricista qualificado, que conheça e siga as normas de instalação elétrica (NBR 5410) de baixa tensão – até 1kV. O Senai, em parceria com o Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre) concede certificação para eletricistas treinados, que devem, a cada dois anos, passar por um teste para demonstrar que conhecem as técnicas e as normas estipuladas.

“Questione o eletricista, técnico ou engenheiro ao máximo. Faça ele mostrar que conhece do assunto”, aconselha Martinho. Para se informar sobre o assunto, ele recomenda ao consumidor acessar um dos sites especializados que dão dicas e explicam alguns procedimentos de forma didática (www.procobre.org.br).

Feito isso, o próximo passo é comprar produtos certificados, de fabricantes que atendam plenamente as normas técnicas da ABNT. “Não adianta um bom projeto se os materiais elétricos utilizados são de baixa qualidade. Um dos problemas que esses produtos causam é a redução da capacidade de corrente elétrica da instalação”, explica o engenheiro Nelson Volyk, gerente de engenharia e qualidade da Sil Fios e Cabos Elétricos.

Projeto

Nesta fase de projeto devem ser previstos todos os pontos de energia onde os equipamentos a serem ligados consumam mais de 10 A (ampères), como por exemplo chuveiro e torneiras elétricas, secadora de roupas, ar-condicionado, etc. Segundo Volyk, o dimensionamento dos fios e disjuntores deve ser feito de acordo com o distribuição dos cômodos e o estilo de vida da família, ou seja, o que ela pretende e onde utilizar.

“A grande maioria das famílias brasileiras possuem necessidades semelhantes, como chuveiro elétrico, forno de microondas, geladeira e outros. Mas existem pessoas que possuem também piscina, sauna, aquecimento central e ar-condicionado. Isso deve ser previsto na hora do projeto da instalação, pois são necessários circuitos independentes para cada caso desses”, esclarece o engenheiro.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.