13/09/2011

Empresários da construção mantêm otimismo com desempenho do setor

Fonte: ZAP Imóveis
(Foto: Divulgação)
Construção civil brasileira continua confiante (Foto: Divulgação)

A 50ª Sondagem Nacional da Indústria da Construção, realizada junto a uma mostra de 241 empresários da construção de todo o país, pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo), em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas), apontou que os empresários da construção civil brasileira continuam confiantes em relação ao desempenho da atividade do setor.

Este otimismo é ligeiramente inferior ao registrado em agosto de 2010, o que demonstra que a atividade das construtoras, muito embora siga em ritmo forte, passa por um processo de ajuste em relação à grande aceleração registrada no ano passado.

“Note-se que a pesquisa foi feita antes da decisão do Banco Central de baixar os juros”, alerta o vice-presidente de Economia do SindusCon-SP, Eduardo Zaidan. Segundo ele, “ainda é cedo para avaliar o impacto do corte de juros na opinião dos empresários da construção sobre a condução da política econômica. Mas certamente a mudança de atitude da autoridade monetária, confiando numa política fiscal mais austera por parte do governo federal, deve ser saudada por todo o setor produtivo brasileiro. É inimaginável que o Brasil tenha que manter a maior taxa de juros real do planeta por tanto tempo sem pagar um preço alto em termos macroeconômicos”, conclui.

Na comparação com a sondagem feita em agosto de 2010, houve uma queda de 7,6% no otimismo em relação ao desempenho das empresas. Entretanto, como as expectativas estavam bastante elevadas há um ano, nos demais indicadores registrou-se um arrefecimento na comparação anual, sobretudo em relação à expectativa de crescimento econômico, que caiu 24,4%.

LEIA MAIS:

Preço do metro quadrado sobe 30% em um ano, segundo FipeZap

Governo estende redução do IPI para material de construção até 2012

1 Comentário

  1. Senhores,Com desprazer que posto este, visto que venho tentado contato a Increfra – via email e telefone – mas não sou atendido.Rosemberg Portes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.