28/10/2005

Entrevista: Construtora Mudar

Fonte: Editoria Zap

Gerente comercial da empresa, João Marcos fala sobre como conquistar a classe média: “Nossa principal estratégia é ter sempre o preço mais competitivo da região, sem deixar de lado a qualidade dos empreendimentos”.

Zap o especialista em imóveis

A Mudar é uma construtora nova que atua há cerca de um ano no mercado. Voltada ao público de classe média, busca “trabalhar em grande escala, com um produto que tem boa demanda hoje”, nas palavras de seu gerente comercial, João Marcos.

Os empreendimentos – residenciais Ametista, Diamante, Esmeralda e Safira – estão localizados em bairros que, geralmente, não são alvo das grandes construtoras. Com preços mais em conta e financiamento desburocratizado – feito pela própria empresa -, a Mudar já tem cerca de 70% de seus imóveis vendidos.

Confira a seguir a entrevista concedida por João Marcos ao Zap.

Zap: Qual é o público alvo dos empreendimentos da Mudar?
João – Nosso público alvo é formado principalmente pela classe média, pessoas com renda mensal de R$ 1500,00 a 5 mil reais. Como os empreendimentos da Mudar compreendem imóveis de 1 a 4 dormitórios, com suíte e metragem variada, é possível atender bem a todo o mercado nessa faixa de poder aquisitivo.

Zap: E como o senhor avalia esse nicho de mercado?
João – Estamos otimistas em virtude da queda de juros. Todos os bancos estão financiando e abaixando taxas, gerando concorrência, coisa que não existia antigamente. Estou no mercado há quatro anos, e até hoje, não tinha visto um momento tão bom quanto esse. E a perspectiva para o ano que vem é melhor ainda.

Com relação à classe média, a Mudar procura trabalhar bairros que estão em grande expansão. Em alguns casos, são bairros até periféricos, mas que têm uma grande oferta de serviços. Por exemplo: Itaquera, Ermelino Matarazzo, Pirituba e Sacomã . Hoje, eles têm uma qualidade de vida boa, cada vez melhor. Consideramos que essas áreas são importantes pela perspectiva de crescimento e pela falta de oferta.

Zap: Há algum tipo de publicidade diferente quando se trata de classe média?
João – Nossa principal estratégia é ter sempre o preço mais competitivo da região, sem deixar de lado a qualidade dos empreendimentos. Além disso, usamos panfletagem nos bairros; os folders sempre trazem todas as ofertas, para otimizar custos e garantir a produção em escala. Trabalhamos também em parceria com comerciantes da região, distribuindo placas e panfletos nos comércios. Anunciamos na revista “Compre Bem”, no Guia Qual e no Planetaimovel, que tem uma procura muito boa. Como nosso preço é muito favorável, o cliente que procura um imóvel, tanto no Planetaimovel quanto no Guia Qual, sempre acaba chegando à Mudar.

Zap: Como tem sido o retorno obtido com o Planetaimovel em número de vendas?
João – Trabalhamos com o Planetaimovel há 4 meses e, nesse tempo, 15% de todas as vendas vieram pelo site. É interessante: mesmo num nicho de classe média, vê-se que a internet é uma ferramenta acessada e acessível. É um mecanismo rápido que está em praticamente todos os segmentos. Cada vez mais as pessoas estão sendo incluídas no mundo digital.

Zap: E o custo benefício de anunciar na internet?
João – É muito bom, e acho que vai ser ainda melhor. Estamos acompanhando uma grande evolução nos números do Planetaimovel; cada vez mais pessoas têm acesso à internet. Por isso digo que a tendência é melhorar, e melhorar bastante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.