14/10/2009

Espaço maior também é sinônimo de status

Fonte: O Globo

Há quem prefira unidades mais compactas, que pesem menos no orçamento

(Foto: Divulgação)
Segundo a pesquisa, há quem valorize espaço em detrimento de localização privilegiada (Foto: Divulgação)

Sócio-diretor da Percepttiva Comunicação, agência especializada em marketing imobiliário, Rafael Motta Duarte destaca que o tamanho do imóvel, para a classe média alta, pode ser sinônimo de conforto ou só de status.

“Ainda é grande a procura por imóveis cuja sala, por exemplo, pode ser dividida em dois ou mais ambientes, como estar e jantar. É por isso que, entre os lançamentos, um apartamento compacto num bairro valorizado pode significar um fracasso de vendas.”

Há quem valorize espaço em detrimento de localização privilegiada: o publicitário Rogério Neto, por exemplo, trocou um quarto-e-sala de 34 metros quadrados em Copacabana por um dois-quartos de 83 metros quadrados na Tijuca.

“Apesar de morar perto da praia, numa área nobre, me sentia enclausurado. Com a venda do quarto-e-sala, comprei um apartamento bem mais espaçoso, sem precisar recorrer a um financiamento. E ainda sobrou dinheiro”, diz o publicitário.

Prestes a comprar seu primeiro imóvel, a economista Fernanda Areias trilhou o caminho inverso. Trocou um confortável três-quartos no Maracanã por um dois-quartos no Flamengo, com 60 metros quadrados: – imóveis grandes estão na contramão da vida moderna.

Os gastos com manutenção são maiores e provocam um peso desnecessário no orçamento.

Sem contar que, na maioria das vezes, são apartamentos mais antigos, que demandam uma reforma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.