21/01/2007

Especificações serão obrigatórias

Fonte: O Estado de S. Paulo

Normas da ABNT deverão ser cumpridas por todos os fabricantes do produto no fim do segundo semestre

DivulgaçãoDesign – Exemplos de fechaduras das coleções lançadas recentemente pelas empresas fabricantes Arouca, Pado e Papaiz, respectivamente; tendência é de peças com poucos detalhes

 

 

 

 

 

 

Na hora de se escolher o tipo certo de fechadura, o segredo está em consultar a embalagem. É ali no rótulo que devem constar todas as especificações do produto de acordo com a norma NBR14913, que determina o melhor uso da peça. “O consumidor que compra um produto qualificado tem a certeza que ele passou por ensaios e foi certificado”, diz o coordenador da Comissão de Estudos e Ferragens de Esquadrias da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Antônio Fusco.

Atualmente, a norma está sendo revisada pela ABNT e deverá ter o novo texto publicado até o fim do segundo semestre, quando as determinações do documento passarão a ser obrigatórias. Mas já existem empresas fabricantes de fechaduras que imprimiram nas embalagens essas novas exigências técnicas. Entre as especificações que constam da norma estão dimensões padronizadas – assim, pode-se trocar a fechadura sem que se precise mudar a porta – e classificações de acordo com a freqüência de uso (tráfego), grau de segurança (dependendo do esforço que a fechadura possa suportar em caso de arrombamento e a quantidade de segredos) e grau de resistência à corrosão para os diferentes tipos de ambientes.

Ciclos 

Em relação ao tráfego, a nova norma terá mudanças em relação à anterior, que foi publicada em 2002. A divisão continua sendo nas categorias leve, médio e intenso, mas a quantidade de ciclos à qual a maçaneta deve resistir aumentou. O mesmo ocorre com o número de ciclos para a rotação da chave.

Quanto à resistência à corrosão, a classificação é feita em quatro níveis. O primeiro deles é para ambientes sem umidade, como salas e dormitórios. O seguinte é para ambientes com umidade, mas sem sofrer diretamente as ações do clima, como chuva e sol.

Esses modelos são indicados para cozinhas e banheiros. Já o nível 3 é para utilização em ambientes externos e o 4 atende a condições mais severas, e são indicados para serem usadas em regiões litorâneas e industriais.

“Os materiais mais o acabamento definem a aplicação da fechadura”, afirma Fusco. Segundo ele, para as regiões litorâneas, por exemplo, o ideal são produtos feitos de alumínio e latão, materiais mais resistentes à corrosão, e com acabamento cromado ou anodizado.

Marcos Mendes/AE Uso definido – Para as portas externas, especialistas no setor indicam fechaduras com maior resistência aos giros e grau de segurança

Sobre a segurança, a norma determina cinco diferentes graus: leve, baixo, médio, alto e máximo. “Em portas externas, seja social ou de serviço, devemos sempre preferir uma fechadura com maior tráfego e grau de segurança”, indica o diretor-industrial da empresa fabricante Arouca, Oswaldo Arouca Neto. “E às vezes trabalhamos com uma fechadura auxiliar (trava) juntamente com a fechadura, para maior segurança em caso de tentativa de arrombamento”, aconselha.

Para as portas de quarto, Arouca recomenda utilizar fechaduras com tráfego leve ou médio, pois são abertas com muito menos freqüência que aquelas instaladas em áreas externas. Nos banheiros, ele também tem outra indicação: “Dar preferência a maçanetas do tipo cabo e não do tipo bola; as primeiras são mais fáceis de abrir; no segundo tipo, crianças com as mãos molhadas, por exemplo, terão certa dificuldade.”

Tendências

Para o gerente-industrial da Pado, Paulo Maia, a tendência do mercado de fechaduras está direcionada para o design com linhas retas e poucos detalhes. “O acabamento enriquece o produto, cuja preferência na atualidade é para o tradicional cromado ou em aço escovado”, diz Maia. “Antes de escolher uma fechadura saiba que ela possui atrativos para compor a decoração de sua casa, integrando design e tecnologia.”

O diretor-industrial da Arouca concorda com a opinião de Maia. “É claro que o modelo e acabamento sempre ficarão por gosto de cada cliente, mas sabemos que os acabamentos cromados ou cromo escovados, que estão de volta à moda, são normalmente os mais resistentes e portanto os mais preferidos.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.